Notícias » Estados Unidos

Morre aos 80 anos, o ativista dos direitos civis, John Lewis

Considerado um ícone do movimento negro, o homem lutou ao lado de Martin Luther King

Penélope Coelho Publicado em 18/07/2020, às 08h32

John Lewis em 2006
John Lewis em 2006 - Wikimedia Commons

Um dos líderes do movimento por direitos civis nos Estados Unidos, John Robert Lewis, ajudou a construir uma história contra a segregação racial em seu país. O político faleceu na última sexta-feira, 17, aos 80 anos. As informações são da agência de notícias AFP.

A confirmação da morte do ativista aconteceu na madrugada deste sábado, 18, através de um anúncio feito pela presidente da câmara norte-americana, Nancy Pelosi. Em dezembro de 2019, Lewis, havia anunciado que lutava contra um câncer no pâncreas. Em nota, Pelosi afirmou que o homem não resistiu à doença.

“Hoje, os Estados Unidos choram a perda de um dos maiores heróis de sua história. John Lewis era um titã do movimento pelos direitos civis, cuja bondade, fé e bravura transformaram nossa nação, desde a determinação com que ele encontrou discriminação nos balcões de almoço, até a coragem que ele demonstrou quando jovem, enfrentando a violência. Ele trouxe liderança moral ao Congresso por mais de 30 anos”, escreveu Nancy.

Quem foi John Lewis

Um dos mais jovens integrantes do grupo de ativistas conhecido como Viajantes da Liberdade, Lewis confrontou o sistema racista encontrado no transporte púbico dos Estados Unidos na década de 1960. O pacifista lutou ao lado de Martin Luther King Jr pelo direito civil dos negros e se tornou uma importante voz para o movimento.