Notícias » Brasil

Morre, aos 85 anos, Xênia Bier, a apresentadora que levou o feminismo à televisão

Há anos Xênia sofria de Alzheimer e sofreu uma queda gradativa da função pulmonar após ficar 15 dias internada, devido aos avanços da doença

Fabio Previdelli Publicado em 24/08/2020, às 15h50

Foto de Xênia Bier, a primeira feminista assumida da televisão brasileira
Foto de Xênia Bier, a primeira feminista assumida da televisão brasileira - Divulgação/ AnaMaria

Morreu na manhã desta segunda-feira, 24, a atriz e apresentadora de TV Xênia Bier. Há alguns anos, Bier sofria de Alzheimer e, segundo sua filha, Dani, informou à Folha, ela sofreu uma queda gradativa da função pulmonar, após ficar 15 dias internada devido aos avanços da doença.

Xênia, que tinha 84 anos, terá seu corpo cremado, pedido esse revelado por sua filha. Ainda não há confirmação sobre o velório ou sobre quaisquer outras informações referentes ao local da cremação.

Nascida em São Paulo, em 1935, iniciou sua carreira televisiva na TV Cultura, onde atuou nas novelas “As Professorinhas”, “Escrava do Silêncio” e “O Moço Loiro”. Posteriormente, apresentou os programas Xênia e Você (exibido na TV Bandeirantes); TV Mulher (na Rede Globo no início da década de 1980), Mulher 88 (na Rede Manchete), e Mulheres (na TV Gazeta) ao lado de Ione Borges.

Sempre muito combativa, foi a primeira feminista assumida da televisão brasileira. Entre 2006 e 2017, ela foi colunista da AnaMaria, onde incentivava constantemente as leitoras com mensagens de autoconfiança, perseverança e liberdade.

“Xênia sempre foi uma mulher à frente do seu tempo. Forte, decidida, segura, empoderada, sua voz sempre ecoou fortemente a favor da igualdade feminina. Dona de uma personalidade forte, de uma inteligência ímpar e sem papas na língua, ela permanecerá para sempre em nossa memória como um exemplo e grande inspiração a todas nós. Descanse em paz”, disse a jornalista Karla Precioso, editora da versão impressa da AnaMaria, em comunicado publicado no portal.