Notícias » Crimes

Morta por bala perdida no Rio de Janeiro, jovem grávida já tinha escolhido o nome do bebê

Aos 24 anos, Kathlen Romeu já esperava pelo filho há 14 semanas quando foi atingida durante uma ação da Polícia Militar

Pamela Malva Publicado em 09/06/2021, às 20h00

Fotografia da jovem Kathlen Romeu
Fotografia da jovem Kathlen Romeu - Divulgação/Instagram/@eukathlenromeu

Na última terça-feira, 08, a internet se mobilizou após a morte da jovem Kathlen Romeu, de 24 anos, no Rio de Janeiro. Grávida há 14 semanas, a designer de interiores já havia escolhido o nome de seu bebê quando foi atingida por uma bala perdida.

Segundo o G1, Kathlen foi morta durante uma ação da Polícia Militar na comunidade de Lins, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Na ocasião, moradores afirmaram que a jovem grávida foi atingida em meio a um confronto entre criminosos e policiais.

Em nota oficial, a Polícia Militar afirmou queKathlen foi encontrada depois da troca de tiros e foi levada às pressas para o Hospital Municipal Salgado Filho, segundo o G1. Gravemente ferida pela bala perdida, contudo, ela não resistiu e acabou falecendo.

Grávida há quatro meses, a jovem, que fazia sucesso nas redes sociais, já tinha anunciado quais seriam os nomes de seu bebê, dependendo do gênero. Em um post no instagram, ela revelou aos seguidores que a criança se chamaria Maya ou Zayon.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por KATHLEN ROMEU (@eukathlenromeu)

 

Namorado da jovem, o tatuador e designer gráfico Marcelo Ramos disse estar sem chão com a morte de Kathlen. "Nunca será esquecida meu amor, você, a Maya/Zayon sempre irão morar dentro de mim, estou completamente sem chão, às vezes é difícil entender a vontade de Deus, mas sei que você está melhor que nós”, escreveu ele.

“Aqui só vai ficar saudades e as lembranças de você, a pessoa mais radiante e animada que eu conheci na minha vida, vou vencer por você”, finalizou o homem, que recebeu apoio de amigos, familiares e fãs na internet. “Que Deus me dê força.”

Logo depois da morte e Kathlen, moradores da região onde ela morava fizeram um protesto na Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá. O caso foi amplamente repercutido nas redes sociais e gerou indignação pelo fato da jovem de 24 anos estar grávida.

Agora, a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) iniciou uma investigação para verificar as circunstâncias da morte de Kathlen Romeu. Nesse sentido, testemunhas deve ser ouvidas diligências serão realizadas para esclarecer todos os fatos do episódio, além de identificar de onde exatamente partiu o tiro que matou a jovem grávida.