Notícias » Arqueologia

Mosaico romano e complexo de vilas são descobertos em fazenda no Reino Unido

A descoberta foi classificada como “uma das mais notáveis e significativas” já feitas na Grã-Bretanha por retratar uma cena da Guerra de Troia

Isabela Barreiros Publicado em 25/11/2021, às 14h41

Mosaico encontrado em Rutland, no Reino Unido
Mosaico encontrado em Rutland, no Reino Unido - Divulgação/Historic England

O filho do proprietário de uma fazenda em Rutland, no Reino Unido, foi responsável por descobrir um mosaico romano e um complexo de vilas ao redor, que foram investigados por arqueólogos da Universidade de Leicester.

O mosaico foi descrito pelo Historic England, órgão público que protege o ambiente histórico da Inglaterra, como "um dos mais notáveis ​​e significativos já encontrados na Grã-Bretanha", além de ser considerado o primeiro desse tipo já achado na região.

A peça retrata cenas da Ilíada de Homero, mostrando Aquiles em sua batalha com Heitor no final da Guerra de Troia, um momento bastante único, visto que outros mosaicos encontrados apresentam cenas famosas na mitologia, mas nunca esta.

Mosaico romano descoberto em escavações / Crédito: Divulgação/Historic England

 

O achado mede 11 metros por 7 metros e forma o local do que pode ser uma área de jantar ou de lazer da vila, que também foi identificada pelo trabalho de escavação. Na área ainda foram encontrados celeiros, estruturas circulares e o que pode ser uma casa de banhos.

Os arqueólogos envolvidos na descoberta acreditam que a vila foi ocupada por um indivíduo rico no final do período romano, entre os séculos 3 e 4 d.C., e que provavelmente tinha conhecimento em literatura clássica, segundo informou a BBC.

Complexo de vilas identificado em fazenda britânica / Crédito: Divulgação/Historic England

 

"Esta é certamente a descoberta de mosaico romano mais emocionante no Reino Unido no século passado”, afirmou John Thomas, vice-diretor dos Serviços Arqueológicos da Universidade de Leicester.

Ele continuou: “Isso nos dá novas perspectivas sobre as atitudes das pessoas na época, suas ligações com a literatura clássica, e também nos diz muito sobre o indivíduo que encomendou esta obra”.

"Este é alguém com um conhecimento dos clássicos, que tinha dinheiro para encomendar um detalhe desses, e é a primeira descrição dessas histórias que encontramos na Grã-Bretanha”, concluiu.