Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira

Mourão comenta desaparecimento de jornalista e indigenista: Região 'inóspita e extremamente perigosa'

Hamilton Mourão diz que jornalista inglês e indigenista desaparecidos deveriam ter avisado autoridades

Redação Publicado em 13/06/2022, às 18h16

Hamilton Mourão - Divulgação/Youtube/UOL
Hamilton Mourão - Divulgação/Youtube/UOL

Segundo Hamilton Mourão, sobre o desaparecimento do jornalista Dom Phillips e o indigenista Bruno Araújo Pereira, a região é "inóspita e extremamente perigosa". O vice-presidente falou com jornalistas, nessa segunda-feira, 13.

Dom Phillips Bruno Araújo Pereira desapareceram no trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte, próximo à Terra indígena, Vale do Javari. Segundo Mourão, eles deveriam ter avisado autoridades antes de irem ao local. As informações são do jornal Cultura.

“É um caso de polícia, né? É uma região inóspita, afastada de tudo, na fronteira com o Peru. Do lado peruano, uma série de ilegalidades acontece […] do nosso lado, também. As duas pessoas entram numa área que é perigosa, sem pedir uma escolta, sem avisar efetivamente as autoridades competentes e, passam a correr risco, né. Lamentavelmente, é isso aí”, disse.

A região é alvo do avanço de garimpo ilegal, tráfico de drogas e roubo de madeira. O indigenista Bruno Araújo Pereira era vítima de ameaças por madeireiros, garimpeiros e pescadores. Eles foram vistos pela última vez no domingo 5 de maio, quando chegaram à comunidade São Rafael, às 6h. Segundo divulgado pela Unijava, a equipe vinha recebendo ameaças em campo.

“Vamos torcer pra que eles estejam com vida ou estejam sido simplesmente aprisionados, seja lá o que for, ou tenham conseguido se evadir das pessoas que estavam tentando fazer algum dano a eles e estão vagando por dentro da selva”, completou o vice-presidente aos jornalistas.

Localização dos corpos?

A equipe de busca localizou pertences de Bruno e um cartão de saúde além de uma mochila com roupas pessoas de Dom na área, próximo à casa de Amarildo Costa de Oliveira, conhecido como Pelado, que foi preso, suspeito de envolvimento.

A esposa de Phillips alegou que os corpos foram encontrados, mas as informações não foram confirmadas pela PF. Segundo o jornal britânico 'The Guardian', ela foi informada pela embaixada brasileira no Reino Unido, que alegou que mantém contato com a família de Dom Phillips. Além disso esclareceu que as informações sobre o caso devem ser solicitadas às autoridades responsáveis no Brasil. As informações são do G1.