Notícias » Brasil

Mourão diz que desfile militar não teve propósito de intimidação: 'Seria extremamente ridículo'

O vice-presidente abordou nesta quarta-feira, 11, alguns dos eventos ocorridos ontem em Brasília

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 11/08/2021, às 14h29

O vice-presidente Hamilton Mourão
O vice-presidente Hamilton Mourão - Getty Images

Em uma conversa com jornalistas nas portas do Palácio do Planalto nesta quarta-feira, 11, Hamilton Mourão (PRTB) falou sobre suas opiniões em relação ao voto impresso e ao desfile militar realizado pela Marinha no local na última terça-feira, 10. As falas do vice-presidente foram repercutidas pelo G1. 

Uma especulação feita por muitos foi de que a ação militar tinha como objetivo pressionar o Congresso a aprovar o voto impresso, cuja proposta estava sendo avaliada por parlamentares naquele dia. 

O motivo oficial da passagem dos veículos blindados da Marinha foi entregar um convite para Bolsonaro assistir um exercício militar, porém para esses, isso foi encarado como um mero pretexto. 

Mourão, por sua vez, afirmou não acreditar nessa hipótese. "A Marinha quis fazer uma homenagem ao presidente. Eu vejo dessa forma. Eu acho que estava marcado antes isso aí. Se fosse para ser colocado como uma forma de pressão no Congresso, seria extremamente ridículo”, disse ele. 

Vale mencionar que o vice-presidente não foi convidado para o desfile, embora seja o general da reserva.

O político também alegou que o assunto do voto impresso estava encerrado para ele, uma vez que os parlamentares já haviam tomado sua decisão: 

"Acho que o assunto foi colocado. A própria Justiça Eleitoral, eu acho que vai se esforçar dentro do processo que existe para dar mais publicidade e transparência. Então acho que, no final das contas, saímos bem. Para mim está encerrado [o assunto]. O Congresso decidiu, está decidido", concluiu Mourão.