Notícias » Estados Unidos

Movimento conspiracionista se reúne para suposto retorno do filho falecido de JFK

O excêntrico encontro que aguardava o reaparecimento do homem morto em 1999 ocorreu na última terça-feira, 2

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 03/11/2021, às 14h41

Trecho de vídeo que mostra multidão reunida
Trecho de vídeo que mostra multidão reunida - Divulgação/ Twitter/ Arquivo Pessoal

Centenas de seguidores do QAnon, um movimento conspiracionista de extrema direita, se reuniram na última terça-feira, 2, na cidade norte-americana de Dallas, no Texas, local onde ocorreu o assassinato do presidenteJohn F. Kennedy em 1963. 

O encontro foi motivado pela crença de que o filho de JFK, John Kennedy Jr., iria aparecer ali por volta da meia noite para anunciar que Donald Trumpvoltaria à presidência dos Estados Unidos em 2024. As informações foram divulgadas pelo Dallas Morning News, um jornal local. 

Vale mencionar que o filho de JFK morreu em um acidente aéreo ocorrido em 1999. Os adeptos do movimento conspiracionista, porém, acreditam que Kennedy Jr. ainda está vivo, tendo simplesmente permanecido escondido durante as últimas décadas. 

Um outro detalhe é que, após este episódio, Trump se tornaria "rei entre os reis", conforme afirmado por integrantes do QAnon nas redes sociais e repercutido pela CartaCapital. 

Para a decepção dos teóricos da conspiração, o reaparecimento não ocorreu, e aos poucos as centenas de norte-americanos que aguardavam o evento foram se dispersando. 

“A grande multidão reunida para o reaparecimento de JFK Jr. após a simulação de sua morte não é uma coisa engraçada. É um sinal extremamente preocupante de como o debate político se distanciou completamente da verdade", comentou Chris Murphy, um senador democrata, através de sua conta oficial do Twitter.

Os adeptos do QAnon também estiveram envolvidos na invasão de Capitólio ocorrida em janeiro 2021.