Notícias » Crimes

Mulher branca que atropelou duas crianças por conta de sua cor e origem pega 25 anos de prisão

Nicole Poole Franklin jogou o carro em cima de um jovem negro de 12 anos e de uma menina hispânica de 14, em dezembro de 2019

Fabio Previdelli Publicado em 21/08/2021, às 08h32

Nicole Poole Franklin
Nicole Poole Franklin - Divulgação/YouTube/KCCI

De acordo com informações da NBC News, uma mulher branca do Iowa, nos Estados Unidos, foi condenada a 25 anos de prisão depois que admitiu ter atropelado e tentado matar duas crianças.  

Nicole Poole Franklin, de 43 anos, se declarou culpada em abril deste ano por crimes de ódio e tentativas de matar um menino de 12 anos e uma menina de 14. Os casos aconteceram em dezembro de 2019.  

O Departamento de Justiça informou que ela fez os menores de alvo “por causa de sua cor e origem nacional”, já que o menino é negro e a jovem tem descendência hispânica.  

Segundo os promotores que investigaram o caso, Franklin dirigia seu carro, um Jeep Grang Cherokee, em 9 de dezembro de 2019, quando viu o jovem de 12 anos andando na calçada junto de seu irmão, que também é menor de idade.  

"Ao ver as crianças e acreditar que a vítima era do Oriente Médio ou de ascendência africana, Poole Franklin dirigiu seu veículo na direção de ambas as crianças, atingindo uma delas", explica o Departamento em nota. Por sorte, o menino só sofreu alguns cortes e hematomas, e não precisou ser hospitalizado.  

Fugindo em alta velocidade, Nicole avistou seu outro alvo alguns metros depois, quando a jovem de 14 anos estava caminhando perto da Indian Hills Junior High School. Ao ver que a menina era hispânica, Franklin subiu na calçada, atingiu a vítima e foi embora do local.  

Sem ninguém para ajudá-la, a jovem foi mancando até o colégio, onde recebeu ajuda e foi encaminhada até um hospital. Ela, no entanto, não teve a mesma sorte do primeiro caso e precisou ser internada, já que, além dos hematomas, também havia sofrido uma concussão. 

A mulher descontrolada acabou sendo presa no mesmo dia, porém, por outro motivo: um incidente num posto de gasolina. Nicole teria tentado roubar algumas coisas de uma loja de conveniência. Ao ser notada, passou a dizer frases racistas a um funcionário do local.  

Quando estava sob custódia, a polícia conseguiu atrelar a mulher ao atropelamento dos jovens. Durante um interrogatório, Franklin confessou que jogou o carro em cima do menino pois “ele é exatamente como o ISIS [Estado Islâmico]” e disse que o garoto “não deveria estar lá, pois iria matá-la”. 

Já sobre a menina, Nicole alegou que ela “não deveria estar no país”, afirmando que os hispânicos estão “tomando conta de nossas casas e nossos trabalhos”.