Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / 'A Mulher da Casa Abandonada'

'A Mulher da Casa Abandonada': o caso envolve abandono de incapaz?

A Polícia Civil de São Paulo investiga se a mulher sofre de algum distúrbio psiquiátrico

Éric Moreira Publicado em 07/07/2022, às 12h11 - Atualizado às 12h23

Fotografia da 'Mulher da Casa Abandonada' e da casa - Divulgação/Instagram @amulherdacasaabandonada
Fotografia da 'Mulher da Casa Abandonada' e da casa - Divulgação/Instagram @amulherdacasaabandonada

Margarida Bonetti, ganhou grande fama nos últimos tempos como 'A Mulher da Casa Abandonada' em decorrência a um podcast com o mesmo nome — produzido pelo jornalista Chico Felitti para a Folha de S. Paulo. A mulher agora está sendo investigada pela Polícia Civil de São Paulo, para que possam descobrir se o caso se trata de abandono de incapaz.

Abandono de incapaz é um crime previsto no Código Penal brasileiro, que consiste em abandonar uma pessoa que se encontra sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono.

A Polícia Civil informou ao UOL que o filho e a irmã da mulher serão intimados para prestar depoimento para apurar se ela possui algum tipo de distúrbio psiquiátrico — o que, caso confirmado, acarretaria em abandono de incapaz. Em reportagem da UOL, diversos profissionais da área da saúde comentam traços de transtornos mentais em ações relatadas sobre Margarida.

A mansão em que Margarida Bonetti vive há duas décadas fica localizada no bairro de Higienópolis, na capital paulista, e hoje se encontra coberto por "vasta vegetação" e sem saneamento básico, como é informado em boletim de ocorrência registrado nesta semana. A Polícia Civil abriu a investigação após ligações da vizinhança com relatos de "uma pessoa que apresenta problemas de saúde mental, e que estaria necessitando de ajuda".

Fotografia tirada de Margarida Bonetti, que é sempre vista com espécie de pomada no rosto
Fotografia tirada de Margarida Bonetti, que é sempre vista com espécie de pomada no rosto / Divulgação/Instagram @amulherdacasaabandonada

O boletim de ocorrência ainda complementa que "a residência estaria sendo ocupada por uma moradora, que apresenta problemas mentais e supostamente recebe visita de uma irmã, que por sua vez costuma deixar alimentos para ela."

"Indícios de processo delirante"

O delegado Roberto Monteiro, responsável pela investigação do caso, atestou ter ouvido denúncias de moradores da região, que reclamavam do mau cheiro do local e da presença de dois cães em sofrimento. "Inclusive, há relatos de que a pessoa que morava ali jogava excrementos humanos pela janela", complementou, e relembrou do fato de que a casa não possui água ou esgoto.

Christian Dunker, psicanalista, vê sinais de transtornos mentais em ações atribuídas à Margarida, e avalia que "há indícios de um processo delirante. Isso pode acontecer em vários transtornos mentais". Ele ainda cita o isolamento como forma de "proteção" encontrada por Margarida, que possivelmente pensa estar sendo vítima de perseguição.

A casa vira uma espécie de bunker [estruturas no subsolo para resistir a projéteis de guerra] para uma pessoa que pensa que tem sempre algo ou alguém querendo prejudicá-la. Quem entra, vai trazer veneno ou vai mexer naquela ordem delirante que está ali. [...] Qualquer um que se aproximar, seja um médico, um psicólogo ou o próprio familiar, vai assumir o lugar do 'perseguidor'", disse.