Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Entretenimento

Mulher descobre que teve encontro com "Golpista do Tinder" após assistir documentário

Ela revelou detalhes do date ao lado do protagonista de uma das produções mais comentadas do Netflix em 2022

Wallacy Ferrari Publicado em 12/02/2022, às 08h08

Valéria em montagem com o golpista do Tinder - Divulgação / Redes sociais
Valéria em montagem com o golpista do Tinder - Divulgação / Redes sociais

Chamando atenção dos usuários da plataforma de streaming Netflix, o documentário “O Golpista do Tinder”, que estreou no início deste mês, já vem acarretando em medidas curiosas aos envolvidos na produção; depois do banimento do protagonista da produção no Tinder, uma mulher identificou o rapaz no filme, tornando público que quase tornou-se uma das vítimas das extorsões do rapaz.

Em entrevista ao jornal britânico The Mirror, a argentina Valeria Calpanchay revelou que, pouco após se mudar para Munique, na Alemanha, conheceu o israelense Shimon Hayut, que se passava por um magnata russo chamado Simon Liev. O encontrando no mesmo aplicativo em que seus golpes foram aplicados, ela desconfiou do perfil luxuoso do rapaz, manifestando desinteresse pouco após o primeiro encontro.

Durante a tentativa de aproximação, ele fingia atender dois telefones falando sobre transações milionárias: “Quem fala de dinheiro na frente de um estranho? Também era estranho porque ele ficava falando de outras garotas, dizendo que elas sempre lhe mandavam fotos, ele até me mostrou algumas. Eu não confiaria em alguém que mostra fotos privadas de outras garotas”, acrescentou Valéria.

O homem ainda tentou chamá-la para outro encontro casual pouco depois, recusando com a justificativa de indisposição e horário, sendo deixada de lado pelo golpista. ao descobrir a verdadeira face do rapaz na produção documental, ela manifestou choque e surpresa, mas acredita que ele mantinha um padrão cuidadoso para a escolha de vítimas, o classificando como "um profissional".