Notícias » Escócia

Mulher é encontrada morta perto do berço de seu bebê na Escócia

Morando no Reino Unido em busca de asilo, Mercy Baguma estava em estado de miséria e seu corpo foi enterrado na Uganda

Pamela Malva Publicado em 14/09/2020, às 13h00

Fotografia de Mercy Baguma com seu filho Adriel
Fotografia de Mercy Baguma com seu filho Adriel - Divulgação/Becky Duncan

No dia 22 de agosto, Eric Nnanna parecia angustiado quando ligou para a polícia, no Reino Unido. Naquela tarde, ele foi até o apartamento da mãe de seu filho, com quem não falava há quatro dias, e escutou o bebê, Adriel, chorando do outro lado da porta.

Não demorou até que a entrada da casa fosse arrombada e, lá dentro, uma cena trágica emocionou os policiais: Mercy Baguma, de 34 anos, estava morta no chão, ao lado do berço de Adriel. A criança, por sua vez, estava viva, mas chorava muito.

Mais tarde, descobriu-se que a mulher já havia falecido de forma "inexplicada, mas não suspeita", há pelo menos três dias, de acordo com os oficiais. Assim, acredita-se que o bebê tenha ficado sozinho, sem qualquer alimento, durante todo esse período.

Fotografia de Mercy Baguma em vigília realizada na cidade de Glasgow / Crédito: Divulgação

 

Mobilizada pelo caso, a Charity Positive Action in Housing (PAIH) arrecadou milhares de libras para custear o funeral de Mercy. Natural de Uganda, a mulher teria se mudado para o Reino Unido há cerca de 15 anos, procurando abrigo, segundo o The Guardian.

Logo que a mulher foi aceita na Escócia, foi a própria PAIH que ajudou Mercy a se estabelecer em Glasgow, no apartamento onde ela faleceu. Segundo a organização, a jovem se encontrava em estado de miséria, já que não tinha mais um emprego — seu direito de trabalhar no Reino Unido havia expirado.

Agora, graças à arrecadação, Mercy foi enterrada em Bugiri, uma cidade da Uganda. Mesmo com os custos do sepultamento, ainda sobraram cerca de 97 mil dólares arrecadados, que devem ser aplicados em um fundo no nome de Adriel.

A morte de Mercy Baguma gerou diversas discussões acerca das políticas de abrigo do Reino Unido — que ainda deve investigar o caso. Para Nicola Sturgeon, o ministro da Escócia, por exemplo, é necessária uma "reforma completa" do sistema de asilo do país.