Notícias » EUA

Mulher muçulmana é retirada de avião após passageiro se sentir desconfortável com sua presença

O caso ocorreu no último dia 14, em um voo que partiria de Newark em direção a Charlotte, no estado da Carolina do Norte

Giovanna Gomes Publicado em 16/11/2020, às 14h01

Amani al-Khatahtbeh
Amani al-Khatahtbeh - Reprodução/Facebook

No último sábado, 14, uma mulher foi retirada de um voo da American Airlines pelo fato de um passageiro ter se sentido incomodado com sua presença. Amani al-Khatahtbeh, que é a primeira mulher muçulmana a concorrer ao Congresso em Nova Jersey e fundadora do site Muslim Girl, disse ter sido alvo de intolerância religiosa em declaração em sua página no Twitter.

Segundo ela, tudo começou quando o homem quis passar na sua frente na fila enquanto ela tirava os sapatos para passar pelo detector de metais. "Quando eu disse que ele poderia esperar como todo mundo ele começou com um discurso de que ele era da primeira classe", afirmou. 

Então passageiro começou a colocar suas coisas na frente das de Amani para que passassem pelo raio-x primeiro. "Eles não só não fizeram nada, como um oficial da TSA teve a audácia de me dizer para 'parar com isso'".

Em seguida, após entrarem no avião, o passageiro reclamou à companhia aérea de que se sentia incomodado em viajar com a mulher. Assim, Amani foi retirada do voo. 

"Todos vocês sabem que, se eu, mulher muçulmana toda coberta, tivesse a audácia de ter um acesso de raiva e correr pelos seguranças do TSA, eu teria sido presa, perdido meu voo, possivelmente teria sido acusada, etc", declarou.

Segundo o jornal New Jersey Herald, a mulher chegou a ser detida no local. O porta-voz da Autoridade Portuária afirmou ainda que uma investigação sobre ocaso foi aberta.