Black Friday Amazon 2021
Notícias » Europa

Mulher que participava de noitadas em casa de ex-premiê italiano era paga para dar falso testemunho

Barbara Guerra, ex-garota de programa, recebia mesada de Silvio Berlusconi para mentir em depoimentos à Justiça

Redação Publicado em 20/10/2021, às 15h54

Foto do ex-premiê Silvio Berlusconi colada em um muro
Foto do ex-premiê Silvio Berlusconi colada em um muro - Getty Images

O ex-primeiro ministro da Itália, Silvio Berlusconi, é uma figura polêmica em seu país, e esteve envolvido em um escândalo sexual chamado “Ruby”, em referência a modelo  ítalo-marroquina Karima el Mahroug, que é conhecida pelo apelido, e denunciou Berlusconi por solicitação de menor quando tinha apenas 17 anos. 

Durante seus julgamentos, entre os anos de 2010 e 2014, segundo o UOL, o antigo premiê teria pago cerca de 10 milhões de euros para manipular testemunhas e assim conseguir depoimentos a seu favor. Barbara Guerra, uma ex-garota de programa que frequentava o “buga-buga” (nome que a imprensa italiana deu às festas do ex-primeiro ministro), seria uma delas.

Barbara Guerra e Silvio Berlusconi hoje são réus de um caso de corrupção de testemunhas em Milão, que investiga os gastos do antigo premiê durante o caso “Ruby”. Guerra afirmou durante o julgamento na quarta-feira, 20, nunca ter aceitado o dinheiro e disse que foi vítima de pressão do ex-primeiro ministro:

Um dia depois da minha presença no tribunal, recebi um telefonema de Berlusconi me convidando para ir a Arcore. Eu neguei o convite e disse que, se quisesse, ele poderia contatar meus advogados. Os tons não eram muito amigáveis", revelou.

Berlusconi é réu em casos de corrupção de testemunhas em outras duas cidades italianas, Roma e Siena, e em setembro passado sua defesa protelou processos por suas condições de saúde. Mesmo já tendo sido hospitalizado, o ex-premiê não aceitou passar por uma análise independente.