Notícias » Brasil

Mulher que passou 38 anos em condições análogas à escravidão é indenizada

Após decisão da Justiça, Madalena Gordiano se tornou proprietária do apartamento da família que a explorava

Penélope Coelho Publicado em 15/07/2021, às 07h51

Madalena Gordiano em entrevista
Madalena Gordiano em entrevista - Divulgação/Youtube/UOL

De acordo com informações publicadas na última quarta-feira, 14, pelo portal de notícias UOL, o Tribunal Regional do Trabalho da terceira região em Patos de Minas, MG, decidiu que Madalena Gordiano, de 48 anos, receberá indenização após passar 38 anos de sua vida em condições de trabalho análogas à escravidão.

Segundo revelado na publicação, a vítima receberá R$ 690.100 mil, mas, a indenização não será paga em dinheiro. Na verdade, o pagamento será realizado com a entrega do apartamento da família Milagres Rigueira, que manteve Madalena sob essas condições durante mais de três décadas.

Gordiano morou no imóvel durante os últimos 15 anos, a propriedade foi avaliada em R$ 600 mil, porém, conta com uma dívida em financiamento de R$ 180 mil, valor que Madalena terá de arcar. Além do apartamento, a mulher também receberá um carro avaliado em R$ 70 mil e mais R$ 20 mil em dinheiro.

De acordo com informações do UOL, a exploração começou quando a vítima tinha oito anos e passou a prestar serviços para os Milagres Rigueira. Gordiano só foi libertada em novembro do ano passado, após denúncias.

A mulher trabalhou sem remuneração, férias e outros direitos trabalhistas por anos. Além de uma jornada exaustiva, ela ainda sofria maus-tratos e empréstimos foram realizados em seu nome sem seu consentimento. O caso segue sendo investigado pela justiça, mas, ainda está longe de ter um desfecho.