Notícias » Brasil

Músico é detido após interromper desfile de veículos da Marinha

Conhecido como 'tromPetista', Fabiano Leitão Duarte teria entrado no caminho dos tanques blindados para tocar seu trompete

Pamela Malva Publicado em 10/08/2021, às 13h00

Fotografia do presidente Jair Bolsonaro assistindo ao desfile
Fotografia do presidente Jair Bolsonaro assistindo ao desfile - Divulgação/ Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Na manhã desta terça-feira, 10, um comboio de veículos blindados da Marinha desfilou pela Esplanada dos Ministérios com o objetivo de convidar o presidente Jair Bolsonaro para um treinamento de militares das três forças na próxima segunda-feira, 16.

Acontece que, durante o evento, o músico Fabiano Leitão Duarte, também conhecido como "tromPetista", entrou na frente dos veículos militares. Em nota, a Polícia Militar afirmou que o objetivo do homem era “impedir o desfile”. “Foi levado à 5ª DP [Delegacia de Polícia]! Motivo: motivação política”, narrou a declaração.

Às 10h da manhã, então, o músico foi encaminhado para a delegacia na Asa Norte, sendo liberado pelas autoridades logo em seguida. Segundo a Polícia Civil, o episódio foi registrado pelas autoridades como “desobediência”.

Blindados desfilando em frente ao Palácio do Planalto / Crédito: Divulgação/YouTube/Diário do Nordeste

 

Obtido pelo G1, o boletim de ocorrência do caso afirma que Fabiano "invadiu a área restrita do desfile", colocando-se “na frente de um dos tanques para impedir a passagem". "Ele resistiu à contenção e retirada do local", explica o documento.

Em suas redes sociais, o Partido dos Trabalhadores (PT) confirmou a prisão do músico, acrescentando que o instrumento de Fabiano foi danificado durante a abordagem policial. Dessa forma, para o partido, o homem "foi impedido de tocar o seu trompete e preso por se manifestar contra o governo Bolsonaro".

Procurada pelo G1, a defesa do chamado “tromPetista” ainda não comentou o caso. Fabiano, por sua vez, assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) na 5ª Delegacia de Polícia (Asa Norte). Com isso, o músico se comprometeu a comparecer à delegacia para prestar mais depoimentos, a fim de esclarecer o caso.