Notícias » Mundo

Na África do Sul, apoiadores de ex-presidente protestam após sua prisão

As manifestações foram marcadas por violência e vandalismo

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 12/07/2021, às 14h53

Imagem mostrando ruas do país após os tumultos
Imagem mostrando ruas do país após os tumultos - Divulgação / Youtube / Sky News

No último domingo, 11, manifestantes foram às ruas na África do Sul para protestar contra a prisão de Jacob Zuma, ex-presidente do país que foi detido na quarta-feira passada. A notícia foi repercutida pelo G1. 

O político havia se recusado a prestar depoimento durante as audiências em que casos de corrupção do governo estavam sendo julgados. Foi essa ação que fez com que Jacob fosse sentenciado por desacato e, consequentemente, preso. 

Ainda de acordo com o G1, os protestos dos apoiadores do ex-presidente sul-africano ocasionaram o bloqueio de uma importante rodovia na cidade de Johanesburgo, o que ocorreu após correrem relatos de disparos que teriam sido feitos contra os carros que passavam por ali. 

Os manifestantes estavam também brandindo pedaços de madeira, galhos de árvore e tacos de golfe. Durante sua passagem, as vitrines de lojas de bebidas foram quebradas e seus produtos saqueados. Diversas pessoas morreram, e 62 acabaram presas. 

Vale notar aqui que a venda de álcool foi temporariamente proibida na África do Sul como forma de diminuir o número de pacientes nos hospitais durante a pandemia. Na última quinzena, o país passou por um aumento dos novos casos de covid-19, gerando preocupação.