Notícias » África do Sul

Na África do Sul, exército de patos mantém vinhedo longe de pragas

Método é utilizado há mais de 40 anos e traz inúmeros benefícios a plantação

Caio Tortamano Publicado em 24/03/2020, às 07h00

Patos corredores da Índia, mesma espécie usada no controle de pragas
Patos corredores da Índia, mesma espécie usada no controle de pragas - Wikimedia Commons

O Vergenoegd Löw Wine Estate, da África do Sul, conta com um pequeno exército de mil e duzentos patos que atuam como controle populacional de caracóis e insetos. O método tem mais de 40 anos de história, e tem dado muito certo.

Aberto em 1696, a medida elimina os insetos do lugar sem a necessidade de pesticidas e outros elementos químicos que podem agredir o solo e o ambiente. A rotina dos patos consiste em acordar às 7h30, para às 10h30 estarem no vinhedo caçando os pequenos seres.

Domesticados, os patos obedecem às ordens de seus treinadores e seguem bandeirinhas empunhadas por eles para, às 16h, estarem de volta em seus viveiros — pequenas casas espalhadas pelo lago da propriedade.

Gavi Moyes, gerente da área de degustação das uvas, afirma que o uso de patos ajuda, inclusive, a melhorar o crescimento dos alimentos por meio de seu esterco rico em nutrientes. Ele ainda completou e disse que os patos não são transformados em alimento quando morrem.