Notícias » Arqueologia

Na China, arqueólogos encontram caligrafia de icônico general em antiga tumba

O “mestre da caligrafia” era muito importante durante a Dinastia Tang e foi responsável por escrever o epitáfio de uma mulher nobre

Isabela Barreiros Publicado em 07/12/2020, às 14h47

A caligrafia de Yan Zhenqing
A caligrafia de Yan Zhenqing - Divulgação - Xinhua

Arqueólogos descobriram um epitáfio que foi escrito por um icônico “mestre da caligrafia” em um antigo túmulo encontrado na província de Xianxim, na China. O túmulo ainda não havia sido investigado pelos pesquisadores desde sua identificação.

A caligrafia era Yan Zhenqing, que, durante a dinastia Tang, serviu como general militar, político e governador. O mais interessante sobre sua carreira também, era seu cargo como calígrafo-chefe, responsável por grande parte da escrita da região.

A tumba / Crédito: Divulgação - Xinhua

 

A tumba contava com moedas, potes, estatuetas e mais ao menos 100 artefatos raros. Ela tem 35 metros de comprimento e quase 10 metros de profundidade. O manuscrito de Yan, no entanto, com certeza foi o achado mais importante da investigação.

O general foi responsável por escrever o epitáfio de uma mulher nobre de nome Luo Wanshun, que foi esposa de Yuan Daqian, parte da Dinastia Wei do Norte. De acordo com a inscrição, ela morreu em 746 d.C., e o fato de que o importante calígrafo escreveu em sua lápide significa que ela provavelmente tinha um status social elevado. 

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.