Notícias » Crimes

Na Dinamarca, pastor é suspeito de assassinar sua esposa desaparecida

A psicóloga de 43 anos sumiu no ano passado e, para os oficiais, existem provas fortes o suficiente para acusar o líder religioso

Pamela Malva Publicado em 27/04/2021, às 13h00 - Atualizado às 13h28

Imagem meramente ilustrativa de viatura policial
Imagem meramente ilustrativa de viatura policial - Divulgação/Pixabay

Em outubro de 2020, a psicóloga Maria From Jakobsendesapareceu de sua casa em Frederikssund, na Dinamarca. Meses mais tarde, nesta terça-feira, 27, pastor luterano Thomas Gotthard, marido da mulher, foi detido como suspeito de tê-la assassinado.

Por enquanto, segundo o UOL, o corpo de Marianão foi encontrado, sendo que o cadáver comprovaria a morte da psicóloga. Ainda assim, a polícia dinamarquesa acredita ter "evidências suficientemente fortes para serem processadas".

Dessa forma, o pastor de 44 anos foi acusado pelo suposto assassinato da mulher desaparecida aos 43 anos. Gotthard, no entanto, afirma que sua esposa teria saido de casa no dia 26 de outubro por estar deprimida, mas nunca mais retornou.

De acordo com a agência de notícias Associated Press, foi a irmã de Maria quem denunciou seu desaparecimento, depois que a psicóloga não marcou presença na festa de aniversário de um de seus três filhos. Jakobsen, no entanto, teria deixado seus cartões, telefone e computador em casa, dificultando sua localização.

Imagem do pastor Thomas Gotthard / Crédito: Polícia da Zelândia, na Dinamarca

 

Uma vez acionados, agentes dinamarqueses buscaram pela mulher com ajuda de cães farejadores e procuraram por informações sobre os dois carros e o trailer do casal, imaginando que um dos automóveis estaria com Maria. Mas não encontraram nada.

Na casa do pastor luterano, por outro lado, os investigadores descobriram frascos de ácido clorídrico e soda cáustica, além de um bizarro histórico de pesquisa. Em seu computador, Gotthard teria buscado por termos como "profundidade do mar", "barris de petróleo", "suicídio", "desapareceu" e "limpeza", o que chamou atenção dos oficiais.

Datada de novembro de 2020, uma filmagem do pastor também foi anexada à investigação. Nas imagens, feitas em uma estação de reciclagem, Thomas Gotthard foi visto empurrando um grande barril, com a ajuda de um curioso carrinho de mão.

O pastor foi detido apenas dez dias depois da gravação, em 16 de novembro. Ele está preso desde então, mas nega qualquer envolvimento com o desaparecimento da esposa. Agora, Gotthard espera por seu julgamento em custódia. Nesse sentido, a primeira audiência sobre o caso foi marcada e deve acontecer no dia 25 de outubro de 2021.