Notícias » Escócia

Na Escócia, menino de 3 anos foge da creche e volta para casa

"Os funcionários nem perceberam que ele tinha sumido", disse a mãe da criança

Redação Publicado em 06/09/2021, às 13h23

Naomi com seu filho no colo
Naomi com seu filho no colo - Divulgação / Evening Express

Um menino de 3 anos chamado Cooper Scott conseguiu fugir da creche e voltar a pé para sua casa em Aberdeen, na Escócia. Segundo a mãe da criança, Naomi, nenhum funcionário percebeu sua ausência.

Conforme a fonte, a mulher estava fazendo compras quando recebeu uma ligação de seu enteado comunicando a fuga de Cooper.

"Ele olhou pela janela e viu Cooper tentando entrar no portão. Aí me ligou e perguntou se eu estava tentando pregar algum tipo de peça nele", disse a mãe do menino em entrevista ao jornal Evening Express. 

Imediatamente, a escocesa foi para casa e encontrou o filho na sala às 10 horas da manhã. Ela conta que a criança havia entrado na instituição de ensino somente duas horas antes, às 8h.

"Ele caiu, se machucou e foi ignorado [pelos professores]. Como foi ignorado, decidiu que voltaria para casa para encontrar a mamãe", explicou a responsável. “Eu disse a ele que poderia ter sido atropelado ou se machucado e ele respondeu: ‘Está tudo bem, mamãe, o carro parou para mim’”.

Naomi então decidiu ligar para a escola e perguntar como estava seu filho. Disseram-lhe que o menino estava "bem e brincando no jardim". 

"Perguntei se eles tinham certeza e não queriam verificar a situação, porque eu estava vendo meu filho na minha frente, na minha sala de estar. Fui até a escola e eles diziam para eu me acalmar para que a situação pudesse ser resolvida. Mas não tem como. Meu filho de 3 anos estava desaparecido e eles nem perceberam que ele tinha sumido."

Depois do que ocorreu, a mulher decidiu tirar seus três filhos da escola. Ela afirma que eles voltarão às aulas somente quando se sentir segura novamente.

"Me abalou pensar no que poderia ter acontecido com meu filho. Felizmente ele está bem, mas acho que a pior parte de tudo isso é que eles nem sabiam que ele estava desaparecido", disse. 

Conforme a Crescer, um porta-voz da Câmara Municipal de Aberdeen declarou que abriu uma investigação em parceria com a creche de Cooper para entender o que aconteceu.