Notícias » Arqueologia

Na Espanha, texugo desenterra 209 moedas romanas

O "achado excepcional" foi realizado no município de Grado, nas Astúrias. Entenda!

Pamela Malva Publicado em 10/01/2022, às 13h00

Imagem meramente ilustrativa de texugo
Imagem meramente ilustrativa de texugo - Divulgação/ Pixabay/ Beeki

No último ano, o norte da Espanha sofreu com a chamada tempestade Filomena, que cobriu o território de neve. Segundo arqueólogos, acredita-se que, durante tais nevascas, um texugo acabou desenterrando um dos mais valiosos tesouros da região.

Tratam-se de 209 moedas romanas, a maior coleção já descoberta no território, provavelmente desenterradas pelo animal enquanto ele procurava por comida. Isso porque, de acordo com os especialistas, os artefatos foram encontrados por arqueólogos ao lado da toca de um texugo, no município de Grado, nas Astúrias.

Os dois especialistas responsáveis pela identificação estavam a caminho da caverna de La Cuesta, na companhia de um habitante local, quando encontraram as moedas. As informações foram repercutidas pela BBC nesta segunda-feira, 10.

Conforme narraram os pesquisadores, as muitas moedas revelaram ser um "achado excepcional" datado entre os séculos 3 e 5 d.C. Por isso, inclusive, os arqueólogos creem que esta pode ser a maior descoberta de moedas romanas já realizada na Espanha.

Agora, um projeto de investigação financiado pelo departamento cultural das Astúrias terá como objetivo investigar a região do achado com ainda mais cuidado. A primeira fase do estudo, contudo, não foi iniciada por enquanto, de acordo com a BBC.