Notícias » Crimes

Na França, opositor de Putin é encontrado morto após levar 100 facadas

O blogueiro exilado fazia diversas críticas ao presidente russo e da Chechênia, e foi assassinado em um hotel na França

André Nogueira Publicado em 11/02/2020, às 12h15

Imran Aliev
Imran Aliev - Wikimedia Commons

Imran Aliev, um notório blogueiro e opositor ao presidente russo Vladimir Putin, foi encontrado morto num hotel na França, com cem cortes de faca em seu corpo (incluindo a garganta). Investigação policial aponta que o assassinato do militante de 44 anos teve motivações políticas.

Aliev já era tido como refugiado na Bélgica por conta de suas manifestações antiputinistas e contra o governo da Chechênia, do comandante Ramzan Kadyrov. Ele era protegido por policiais e por lidar com "ameaças específicas e perigosas à sua vida por parte de certos setores políticos da Chechênia e da Rússia", segundo um oficial belga em entrevista a Business Insider.

"Obviamente, considerando a história de Aliev e as ameaças anteriores, precisamos examinar a possibilidade de um serviço de inteligência estatal neste assassinato", afirmou outra fonte anônima à polícia.

Segundo uma testemunha anônima, o crime tem “todas as características de uma motivação política. Muitas pessoas poderiam desejá-lo morto", publicou o veículo AFP.