Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Crimes

Na Inglaterra, polícia prende mais um golpista do Tinder

Após enganar Amrita Sebastian pelo aplicativo de relacionamento, Richard Dexter roubou quase R$ 990 mil de sua vítima

Pamela Malva Publicado em 14/02/2022, às 16h00

Imagem meramente ilustrativa do cartaz da série 'O Impostor do Tinder', da Netflix - Divulgação/ Netflix
Imagem meramente ilustrativa do cartaz da série 'O Impostor do Tinder', da Netflix - Divulgação/ Netflix

Em 2015, Amrita Sebastian, uma jovem de Dubai, conheceu o britânico Richard Dexterno Tinder, um aplicativo de relacionamentos. Mal sabia ela que, anos mais tarde, o homem com quem ela pensava estar se relacionando seria preso por lhe aplicar um golpe milionário — segundo a BBC, o prejuízo foi de mais de £ 140 mil (quase R$ 990 mil).

De acordo com o veículo, tudo começou quando os dois começaram a conversar pela internet. Na época, Dexter "compartilhou informações íntimas [com Amrita] para construir sua confiança". Foi assim que ele passou a pedir dinheiro para a mulher.

Na primeira vez, Richard pediu um empréstimo de £ 40 mil (cerca de R$ 282 mil) para quitar a compra de um catálogo de patentes de produtos biofarmacêuticos. Em seguida, ainda conforme a BBC, ele disse que havia fechado um acordo com a empresa 3M.

De acordo com Richard, o licenciamento seria de £ 12 milhões (quase R$ 85 milhões) e, por isso, ele precisava de um investimento inicial de £ 68 mil (R$ 480 mil). No decorrer do caso, no entanto, a 3M afirmou que "não tinha contato ou interação" com o homem.

Mugshot de Richard Dexter, o golpista / Crédito: Divulgação/ Polícia de Hampshire

Nas investigações, também descobriu-se que Dexter continuava pedindo empréstimos milionários para Amrita em 2016, época em que a jovem enfrentava problemas de saúde. Em seu computador, Richard mantinha até mesmo um relatório de investimentos falso — documento onde ele afirmava ter ativos de £ 4 milhões (cerca de R$ 28 milhões).

Em novembro de 2021, então, Richard Dexter foi julgado pelo Tribunal de Portsmouth Crown. Admitindo sua culpa pelos golpes, o britânico foi sentenciado a quatro anos e meio de prisão por sete acusações de fraude e por “perverter o curso da justiça”.

Para Mousley QC, o juíz que analisou o caso, ficou claro que Richard  "nunca poupou um pensamento" para Amrita. "Não há dúvida de que a desonestidade é uma característica do seu personagem — é profunda", afirmou o magistrado.

Ao ser questionado pela corte, Dexter afirmou que usou o dinheiro de Amrita para arcar com as despesas da "vida geral do dia-a-dia", além de ter quitado uma dívida de £ 35 mil (cerca de R$ 247 mil). "Sinto muito, muito a ponto de pensar nisso todos os dias e fazer isso por sete anos. Não posso justificar o que fiz", afirmou ele, durante seu julgamento.