Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Itália

Na Itália, professora é condenada por ter filho com garoto de 13 anos

As investigações sobre o caso tiveram início em 2019, quando os pais do menino descobriram o crime

Redação Publicado em 18/05/2022, às 11h28

Na imagem, um malhete, um dos símbolos da Justiça - Imagem de Okan Caliskan via Pixabey
Na imagem, um malhete, um dos símbolos da Justiça - Imagem de Okan Caliskan via Pixabey

Um tribunal italiano condenou em primeiro grau, na última terça-feira, 17, uma professora da cidade de Prato que teve um filho com um menino de 13 anos de idade. A mulher, que não teve a identidade revelada, dava aulas particulares de inglês ao garoto.

A Justiça sentenciou a italiana a seis anos, cinco meses e 15 dias de prisão por entender que a mesma é culpada de violência sexual contra menor, de acordo com a agência de notícias ANSA.

Segundo a fonte, o marido da professora havia sido inicialmente condenado a um ano e oito meses de prisão por ter atribuído a paternidade da criança mesmo sabendo que ele não era o pai biológico. Contudo, as autoridades Tribunal de Apelação de Florença acabaram absolvendo o réu, o que foi motivo de comemoração para a defesa.

"Estamos felizes pelo resultado de um pai que não fez nada além de dar seu amor para um recém-nascido. Certamente esperávamos algo mais para sua esposa, estamos aguardando os motivos, convencidos da bondade de nossa reconstrução e vamos recorrer ao Supremo Tribunal", disse um dos advogados.

Revelação foi feita a treinador

De acordo com a ANSA, as investigações do caso tiveram início no ano de 2019, depois que os pais do garoto de 13 anos descobriram o ocorrido. Na época, o garoto acabou desabafando com seu treinador, que contou aos responsáveis. Um teste de DNA confirmou que o menino era, de fato, pai da criança, de modo que a professora foi colocada em prisão domiciliar.