Notícias » Rússia

Na Rússia, mãe é acusada de vender bebê para sustentar os outros três filhos

O caso veio à tona após funcionários da escola onde os filhos da mulher estudam desconfiarem do paradeiro do recém-nascido

Penélope Coelho Publicado em 28/10/2020, às 10h21

Fotografia de Chechena
Fotografia de Chechena - Divulgação

Na Rússia, uma mulher chamada Chechena está sendo acusada de ter vendido seu filho recém-nascido em troca de 250 libras, cerca de R$ 1,8 mil reais na conversão atual da moeda. As informações foram divulgadas na noite de ontem, 27, pelo portal de notícias UOL.

De acordo com a publicação, a mulher informou que necessitava de dinheiro para sustentar seus outros três filhos pequenos que ainda estão na escola. Informações divulgadas pelo portal The Sun apontam que o dinheiro que a mulher recebeu foi utilizado em doces e roupas.

Chechena acabou sendo presa após funcionários do colégio em que seus filhos estudam se questionarem sobre o paradeiro do bebê, já que eles sabiam que a mulher estava grávida, por isso, realizaram uma denúncia. Ao ser levada pelas autoridades, a russa admitiu o ocorrido e afirmou que entregou a criança para um casal sem filhos em troca de dinheiro.

Em uma maternidade localizada em Krasnoyarsk, na Rússia, uma enfermeira deu o bebê para o marido da compradora, pensando que o homem fosse o pai da criança. Caso sejam condenados, Chechena e os compradores do recém-nascido podem cumprir pena de até 15 anos de prisão.