Notícias » Estados Unidos

Na tentativa de se reeleger, Trump recorreu à ajuda de líder chinês, diz o ex-assessor do presidente

Em seu novo livro, o antigo funcionário do governo, John Bolton — faz revelações polêmicas

Penélope Coelho Publicado em 18/06/2020, às 12h45

Donald Trump em 2017
Donald Trump em 2017 - Wikimedia Commons

De acordo com a reportagem publicada pelo periódico The Washington Post, na última quarta-feira, 17, o presidente norte-americano, Donald Trump teria pedido ajuda para Xi Jinping, para conseguir se reeleger, nas eleições de novembro de 2020.

As informações foram reveladas por John Bolton, ex-assessor de Segurança Nacional dos EUA, em trechos de seu novo livro. O homem que já foi considerado o braço direito de Trump, afirmou que o pedido para o líder chinês ocorreu em junho de 2019, durante a reunião do G20, no Japão.

De acordo com Bolton, Xi Jinping teria reclamado dos ataques que a China estava recebendo por parte de autoridades norte-americanas, em resposta, Trump afirmou que os atos vinham da oposição de seu governo, os Democratas.

"Ele (Trump) então, surpreendentemente, mudou o assunto para as eleições presidenciais dos EUA, mencionando a capacidade econômica da China em afetar campanhas em andamento e pedindo a Xi que garantisse sua vitória", diz a reportagem do Washington Post.

Livro polêmico

A publicação da obra The Room Where It Happened: A White House Memoir — Sala Onde Aconteceu: Uma Memória da Casa Branca, na tradução livre para o português — está marcada para a semana que vem. Porém, Donald Trump recorreu à justiça para conseguir adiar a estreia da publicação, de acordo com a Casa Branca, o conteúdo do livro é confidencial.

Nos últimos dias, a imprensa dos Estados Unidos vem repercutindo os prováveis assuntos que estarão no livro, como, por exemplo, a menção de Trump sobre uma possível invasão à Venezuela.