Notícias » Mundo

Na Ucrânia, bomba da Primeira Guerra provoca tragédia em lua de mel

O dispositivo disparou inesperadamente, e seus estilhaços feriram gravemente a recém-casada

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 19/10/2021, às 15h22

Fotografias mostrando casal durante cerimônia de casamento, e a noiva depois no hospital
Fotografias mostrando casal durante cerimônia de casamento, e a noiva depois no hospital - Divulgação/ Arquivo Pessoal

Em uma floresta da Ucrânia, um acampamento terminou em tragédia após uma bomba da Primeira Guerra Mundial explodir subitamente. 

O evento era parte da lua de mel de Lidiia Makarchuk, de 31 anos, e seu marido Norbert Varga, de 43, e incluía os familiares e amigos próximos de ambos. Acredita-se que o dispositivo bélico tenha sido ativado pelo calor de uma fogueira montada pelo grupo. 

O noivo estava dentro de uma tenda quando o desastre ocorreu, já a noiva foi atingida por estilhaços, ficando ferida no rosto, mãos, pernas e no olho esquerdo. 

Seu irmão, por outro lado, que estava próximo dela no momento da explosão, infelizmente não foi capaz de resistir aos danos provocados pelo acidente e faleceu a caminho do hospital. A triste história foi repercutida pelo The Sun na última segunda-feira, 18. 

"Em um instante eu senti que alguém tinha pegado uma pedra e atirado no meu rosto, especialmente no meu nariz. Eu fiquei com um assovio nos meus ouvidos, seguido por um silêncio onde eu apenas conseguia ouvir eu mesma. Eu me virei e cobri meu rosto com minhas mãos e comecei a rezar por mim. Então eu percebi que não era só eu. Todo mundo estava gemendo, todo mundo estava com dor", contou Lidiia ao veículo. 

Da tenda, Norbert pôde ouvir o barulho alto da bomba e dos gritos que se seguiram, e saiu em desespero, chamando pelo nome da mulher com quem tinha acabado de se casar.

Ainda conforme o The Sun, durante a espera de uma hora pela chegada da ambulância à área remota, Lidiia podia ouvir seu irmão agonizando até a morte, que aconteceu dentro do veículo. "Meu único arrependimento é não ter dito que o amava", confessou ela. 

O esposo até tentou realizar algumas técnicas de primeiros socorros, porém não havia muito que podia fazer naquela situação. 

"Filmes de guerra são a coisa mais próxima do que vivi naquela noite, jamais esquecerei", relatou Norbert

Os feridos só conseguiram chegar em um pronto-socorro sete horas mais tarde. O irmão de Lidiia morreu na primeira meia hora da viagem. 

Para lidar com os preços altos dos tratamentos hospitalares, a família dos recém-casados organizou uma vaquinha virtual no site GoFundMe.