Notícias » Venezuela

Na Venezuela, americanos detidos serão levados à justiça, afirma Maduro

Luke Alexander Denman e Airan Berry foram detidos enquanto tentavam invadir as praias de Macuto, em La Guaira

Paola Churchill Publicado em 07/05/2020, às 10h53

Presidente venezuelano Nicolás Maduro
Presidente venezuelano Nicolás Maduro - Divulgação

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que a justiça do país julgará os dois americanos que foram acusados de um ataque marítimo fracassado no local na última segunda-feira, 4.

Maduro, em entrevista por videoconferência, afirmou que Luke Alexander Denman e Airan Berry estão bem e sendo tratados com respeito. Também declarou que todo o processo judicial será justo. "Eles confessaram sua culpa, violaram o direito internacional, violaram o direito venezuelano, estão nas mãos da justiça e garantiremos que a justiça será feita neste caso com esses dois americanos e com o resto dos mercenários e que a verdade veja à tona" afirmou Maduro. 

Os dois foram presos em flagrante, assim como outros 20 mercenários, sendo que alguns eram militares venezuelanos contra o sistema governamental de Maduro. O grupo tentava invadir as praias de Macuto, em La Guaira. No entanto, o ataque surpresa não deu certo.

O líder ainda fez denúncias sérias a Donald Trump. Isso porque afirmou que foi o americano quem deu as ordens para o ataque. Todavia, a Casa Branca divulgou uma nota declarando que fará tudo ao seu alcance para repatriar Luke e Airan e que as acusações feitas por Maduro não passam de um "melodrama" e uma "grande campanha de desinformação".