Notícias » Estados Unidos

“Nada vai nos parar”: Defensores de Trump marcam manifestação em cerimônia de posse de Biden

Em ato anterior, o grupo de extrema-direita invadiu o Parlamento dos Estados Unidos

Ingredi Brunato Publicado em 11/01/2021, às 13h25

Fotografia de Donald Trump
Fotografia de Donald Trump - Getty Images

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, persiste defendendo que a vitória do democrata Joe Biden foi fruto de uma fraude nos últimas eleições. 

Agora, alguns de seus apoiadores mais fervorosos, que estão seguindo essa mesma crença, têm organizado atos de protesto. Um deles foi marcado para o próximo 20 de janeiro, data para o qual está previsto o empossamento do próximo presidente norte-americano. 

Os grupos pró-Trump vem usando as redes sociais para estruturar suas ações coletivas. Um dos locais favoritos é a plataforma Parler, que reúne não apenas os apoiadores de Trump, mas também teóricos da conspiração, pessoas de ideais conservadores e simpatizantes da extrema-direita. 

O próprio republicano tem utilizado a rede social após ser banido não só do Facebook e do Instagram, justamente por suas frequentes alegações de fraude eleitoral, mas também do Twitter na última sexta-feira, 8. 

Esse banimento mais recente teve a ver com postagens referentes à invasão organizada por trumpistas à sede do Parlamento dos Estados Unidos na quarta-feira passada, 6. O ato causou a morte de cinco pessoas — entre elas um policial — e levou à prisão de mais de cem envolvidos. 

Segundo divulgado pelo UOL, algumas das mensagens postadas pelos apoiadores do republicano no Parler dizem: “Nós voltaremos dia 20 e nada vai nos parar: nem a polícia, nem o Exército” e “Não deixaremos os comunistas vencerem”. Um dos atrativos da plataforma para o grupo é que ela não possui políticas de combate ao discurso de ódio. 

Vale dizer que empresas como o Google, Amazon e Apple já removeram o aplicativo do Parler de suas lojas virtuais, e nessa segunda-feira, 11, a rede social foi considerada oficialmente fora do ar.