Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

'Não há purgatório para criminosos de guerra', diz embaixador da Ucrânia para russo

Durante uma reunião da ONU sobre o conflito, os embaixadores representando os dois países tiveram um confronto

Redação Publicado em 24/02/2022, às 11h00

Sergiy Kyslytsya, embaixador da Ucrânia - Getty Images
Sergiy Kyslytsya, embaixador da Ucrânia - Getty Images

Durante uma reunião do Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) que teve duração de 11 horas, os embaixadores que representam a Rússia e a Ucrânia tiveram uma troca conflituosa.

O embaixador ucraniano Sergiy Kyslytsya afirmou que seu país quer a paz, mas que está à beira da guerra, pedindo que países membros do conselho parassem com a ação russa sobre o território.

"É tarde demais, meus caros colegas, para falar sobre desescalada", afirmou Kyslytsya durante a reunião da ONU. "Peço a cada um de vocês que faça todo o possível para parar a guerra”, acrescentou.

Ele, então, se dirigiu ao embaixador russo, Vassily Nebenzia, que estava sendo responsável por presidir a reunião, pressionando-o a fazer uma ligação com o intuito de impedir a invasão da Rússia ao país vizinho.

"Você tem um smartphone. Pode ligar", disse Kyslytsya. "Eu já disse tudo o que sei neste momento", respondeu seu homólogo russo, como reportou a Fox News.

No entanto, em um momento mais conflituoso entre os dois, Kyslytsya afirmou que outros representantes deveriam condenar a agressão e pediu que Nebenzia abandonasse o cargo de presidente da reunião.

"Não há purgatório para criminosos de guerra. Eles vão direto para o inferno, embaixador", declarou o ucraniano.

Os embaixadores também estiveram em desacordo quanto a como classificar o contexto da Ucrânia, enquanto o ucraniano descrevia a situação como uma “invasão” e o russo chamando-a de “operação militar especial”.