Notícias » Brasil

Nasce filhote da onça-pintada que quase morreu em incêndio no Pantanal

Amanaci, que perdeu as garras devido às queimaduras, tornou-se um dos principais símbolos da tragédia de 2020

Redação Publicado em 16/03/2022, às 07h34

Amanaci e seus dois filhotes
Amanaci e seus dois filhotes - Divulgação / TV Globo

A onça-pintada que perdeu as garras após incêndio no Pantanal agora é mãe. Amanaci, como é chamada a felina, foi um dos principais símbolos da tragédia ocorrida em 2020 e quase foi sacrificada, uma vez que sofreu queimaduras de terceiro grau.

“Ela demorou demais para sair do fogo, quer dizer para cuidar de se salvar. Ela deve ter tentado salvar um ou mais filhotes que ela talvez tivesse com eles lá”, explicou Silvano Gianni, fundador do Instituto NEX – No Extinction, localizado na cidade de Corumbá, em Goiás.

De acordo com informações do G1, uma equipe de veterinários se uniu para salvar a vida do animal, que se recuperou. Sem as garras, entretanto, ele não poderá retornar à natureza. Essa tarefa caberá a seu filhote, que será preparado para viver no Pantanal.

“Graças a Deus, a gente pode fazer tudo pela Amanaci e ela está bem. Só que deixou um buraco no Pantanal e a gente quer preencher esse buraco com o filhote dela, que tem o mesmo genoma dela, que é do mesmo bioma, para ver se a gente tenta amenizar a interferência do homem na natureza”, disse Daniela Gianni, coordenadora de projetos do Instituto NEX.

Segundo a fonte, Amanaci gerou duas vidas, porém um de seus filhotes infelizmente acabou não sobrevivendo por ter nascido com uma má-formação.