Notícias » Estados Unidos

Nativos-americanos desenvolveram “mini armas” para ensinar sobrevivência a suas crianças, afirma estudo

Pesquisa indica que alguns grupos indígenas que viveram no Oregon entre 100 e 800 d.C treinavam seus jovens logo cedo com ferramentas destinadas especialmente a eles

Isabela Barreiros Publicado em 11/12/2019, às 08h00

As pequenas armas, chamadas de atlatls, encontradas no Oregon
As pequenas armas, chamadas de atlatls, encontradas no Oregon - Divulgação/Robert Losey

Povos nativo-americanos desenvolveram “mini armas” destinadas a crianças para que elas aprendessem a sobreviver desde cedo. É o que afirma um novo estudo publicado na revista científica Antiquity da Universidade de Cambridge.  As ferramentas analisadas foram encontradas nas décadas de 1960 e 70 no sítio arqueológico de Par-Tee em Oregon, Estados Unidos.

Durante os anos de 100 e 800 d.C, as populações indígenas da etnia chinookan viviam na região que compõe o atual estado do Oregon. No local, eles passaram a criar ferramentas como atlatls — armas para arremesso de dardos — em tamanhos menores do que o habitual. A dimensão dos equipamentos fez com que pesquisadores investigassem a descoberta.

Uma atlats de tamanho normal / Crédito: Divulgação/Emily Hull

 

“Quando eu segurava as pegas atlatl menores em minhas próprias mãos, era óbvio que elas eram pequenas demais para mãos de adultos. Basicamente, eles diminuíram seus atlatls para serem mais facilmente utilizáveis ​​em mãos pequenas. Isso ajudou as crianças a dominar o uso dessas armas”, explica Robert Losey, antropólogo da Universidade de Alberta, no Canadá, e principal autor da pesquisa.

Segundo os pesquisadores, o principal motivo dessa adaptação era a vida prática dos povos indígenas — ou seja, eles precisavam caçar. Antes de flechas se tornarem comuns, as atlatls eram o principal instrumento utilizado para realizar tal tarefa e, assim, sobreviver.

Ainda de acordo com os autores do estudo, as atlatls "fornecem algumas das primeiras evidências arqueológicas da infância dos nativos americanos na região, mas também abrem uma janela para a maneira como os antigos treinavam seus filhos em habilidades essenciais para a vida".