Notícias » Arqueologia

Naufrágio de navio de guerra do século 18 é descoberto na Turquia

A embarcação abandonada possui 20 canhões de bronze e ferro — e suas dimensões seriam de 25 por 7 metros

Giovanna Gomes Publicado em 10/12/2020, às 07h14

Imagem dos destroços do navio
Imagem dos destroços do navio - Divulgação

Os restos de um navio de guerra antigo, datado do século 18, foi encontrado por pesquisadores no fundo do mar na costa de Foça, um distrito de Izmir, no oeste da Turquia. O achado está sendo estudado pelo Instituto de Ciências e Tecnologia Marinha da Universidade Dokuz Eylül (DEÜ). 

Os destroços foram encontrados pelo navio de pesquisa Koca Piri Reis, por meio de um robô subaquático de controle remoto. Os pesquisadores descobriram madeira que pertencia originalmente ao casco do navio, assim como utensílios de cozinha de cerâmica de origem italiana. Objetos como pratos, jarros, tubos e partes de carretéis de madeira encontrados, foram entregues ao Museu Arqueológico Subaquático de Bodrum.

Harun Özdaş, um dos pesquisadores, disse que a descoberta foi uma enorme surpresa. Segundo ele, “o navio contém 20 canhões de bronze e ferro" e suas dimensões são de "cerca de 25 por 7 metros, mas atualmente está espalhado por um área de 250 metros quadrados. Provavelmente foi afundado em um conflito na área no final do século XVIII", continuou.

Ele diz que "existem várias teorias sobre a identidade do navio. Pode ser um navio pirata ou um navio que foi afundado durante um conflito entre o Império Otomano e a Itália. Não costumamos encontrar navios de guerra fora das zonas de guerra. Esta descoberta nos dará informações detalhadas relacionadas ao cotidiano histórico, tecnologias de construção naval e distribuição, áreas de uso e formas de munições militares.”

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.