Notícias » Egito

Navio que encalhou no Canal de Suez e tripulação serão liberados depois de acordo

Uma indenização deverá ser paga pelos responsáveis pela embarcação Ever Given, que causou um enorme prejuízo ao bloquear a importante rota comercial

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 05/07/2021, às 13h17

O navio Ever Given bloqueando o Canal de Suez em 29 de março de 2021
O navio Ever Given bloqueando o Canal de Suez em 29 de março de 2021 - Getty Images

Um acordo formal que decide as indenizações que deverão ser pagas pelos proprietários e seguradoras do navio Ever Given foi decidido ontem, 4. A embarcação com cerca de 220 mil toneladas e 400 metros encalhou no meio do Canal de Suez em março deste ano.

Como informou o G1, o bloqueio causado pelo navio fez com que o fluxo da principal rota de comércio entre a Ásia e a Europa fosse interrompido, o que causou prejuízos de milhões de dólares. Embora o Ever Given tenha desencalhado em 29 de março, sua tripulação permanece confinada desde então.

Mais de 20 pessoas estão dentro do navio, que foi estacionado no Grande Lago Amargo, no Egito, enquanto as negociações estavam sendo feitas. As informações da Autoridade do Canal de Suez (SCA) ainda são poucas. 

O que se sabe até agora é que uma cerimônia será realizada na próxima quarta-feira, 7, para que o documento seja assinado e celebrado pelos envolvidos. Assim, o navio finalmente poderá sair do local e a tripulação liberada.

Em nota, Faz Peermohamed, da Stann Marine (que representa as empresas seguradoras e a proprietária do navio), escreveu: "Os preparativos serão feitos, e um evento será realizado na sede da Autoridade em Ismailia no devido tempo".

Ainda não há previsão para que a tripulação saia da embarcação. No entanto, a Federação Internacional dos Trabalhadores em Transporte (ITF) informou que as pessoas estavam “de bom humor” durante uma visita feita ao barco. O Ever Given deve voltar a navegar no dia 7 de julho.