Notícias » Pré-História

Neandertais tinham “super-respiração”

Primeira reconstrução 3D do tórax de um Neandertal traz um achado sobre nossos primos

Mariana Ribas Publicado em 06/11/2018, às 11h35 - Atualizado às 15h33

Reconstrução detalhada de um Neandertal
Wikimedia Commons

O homem Neandertal, espécie extinta há mais de 28 mil anos, sempre foi um ponto de interrogação para os pesquisadores. Como o corpo da espécie era mais volumoso, concluíram que para sua sobrevivência foi necessário um maior consumo de calorias e consequentemente de oxigênio. Acreditaram durante 150 anos que a caixa torácica do Neandertal era muito maior que do Homo Sapiens.

Reprodução detalhada da vértebra de um Neandertal Reprodução/Gomez-Olivencia 

Em 30 de outubro foi divulgada pela Nature Communications a primeira reconstrução virtual em 3D do tórax de um Neandertal masculino adulto. Essa pesquisa conclui que o tórax da espécie tem um tamanho similar ao do ser humano moderno, porem funciona de maneira diferente. A coluna do Neandertal era mais ereta e estável, fazendo com que o diafragma fosse maior, e possibilitando a ampliação da capacidade pulmonar da espécie. Eles podiam aspirar o dobro do volume de ar que os humanos modernos.

Era algo fundamental para uma espécie que vivia no frio e caçava a curta distância. Diferente de nossos ancestrais, que disparavam lanças à distäncia, eles lutavam com os bichos com as armas em mão.