Notícias » Rússia

Negociações do cessar-fogo não avançaram, diz governo russo

Guerra na Ucrânia já tem 36 dias de duração e gerou uma série de consequências desastrosas

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 30/03/2022, às 11h17

Construções são destruídas na capital ucraniana
Construções são destruídas na capital ucraniana - Getty Images

As negociações dos termos de paz entre a Rússia e a Ucrânia retornaram na última terça-feira, 29, após duas semanas de hiato. A reunião ocorreu em Istambul, na Turquia.

Nesta quarta-feira, 30, porém, o porta-voz do governo russo, Dmitry Peskov, fez uma declaração indicando que, até o momento, as partes ainda estão longe de entrar em acordo:

"No momento, não podemos informar nada muito promissor ou um avanço. Há muito trabalho por fazer", afirmou ele. 

Conforme repercutido pelo UOL, Peskov está, por outro lado, otimista em relação ao fato que a Ucrânia "tenha finalmente começado a formular de maneira concreta suas propostas e colocá-las por escrito".

O conteúdo em si dessas propostas, contudo, não foi mencionado, o que o representante do Kremlin explicou que era evitado de forma deliberada pela Rússia: 

"Evitamos cuidadosamente fazer declarações públicas sobre o teor das questões que são objeto de discussões, porque acreditamos que as negociações devem ser acontecer de forma discreta", disse ele. 

A guerra entre os dois países já dura 36 dias, e durante esse período 4 milhões de ucranianos se tornaram refugiados, de acordo com estatísticas divulgadas hoje pela ONU.