Notícias » Entretenimento

Netflix entra em polêmica após estreia do filme "Cuties"

A abordagem de divulgação do filme usada pela plataforma de streaming vem recebendo criticas de internautas, que condenam a empresa de ter sexualizado crianças

Giovanna de Matteo Publicado em 14/09/2020, às 11h09

Protagonistas do filme francês "Cuties"
Protagonistas do filme francês "Cuties" - Reprodução/Netflix

Dirigido por Maïmouna Doucouré, o filme Cuties gira em torno da história de uma garota franco-senegalesa que, buscando se libertar do ambiente conservador de educação muçulmana em que vive dentro de casa, procura se envolver com um grupo de dança da internet.

Desde sua estreia na Netflix, na última quinta-feira, 10, o longa vem gerando diversos debates e polêmicas a respeito da forma como as dançarinas, de 11 anos, foram retratadas no filme. Usuários levantaram uma hashtag promovendo o boicote à empresa, em protesto a uma suposta hipersexualização das protagonistas.

A polêmica começou por conta do cartaz usado para divulgação do filme na plataforma de streaming, que exibe as garotas pré-adolescentes do grupo de dança em poses sexualizadas. A sinopse também traz a mensagem que diz que a personagem principal entrava “em contato com sua feminilidade”.

A abordagem usada pela Netflix para divulgação do longa incentivou a criação de uma petição online, no qual pedia para que os usuários cancelassem suas contas. A Netflix se posicionou em suas redes sociais dizendo que o cartaz polêmico "não está ok e não representa o filme premiado em Sundance".

A plataforma também se pronunciou após a polêmica numa nota à Variety. "Lindinhas é um comentário social contra a sexualização de crianças", explicou um funcionario da plataforma. "É um filme premiado e uma história poderosa sobre a pressão que as jovens enfrentam nas redes sociais e da sociedade em geral - e encorajamos qualquer pessoa que se preocupa com essas questões importantes a assistir ao filme."

Confira a revolta de alguns internautas com as cenas do filme.