Notícias » Entretenimento

Netflix: Série sobre cantora Selena Quintanilla será lançada nesta sexta-feira (4)

Obra da Netflix retrará os bastidores de uma das maiores artistas latinas da História

Ingredi Brunato Publicado em 03/12/2020, às 14h54

Montagem com imagem da série à esquerda, e da cantora à direita
Montagem com imagem da série à esquerda, e da cantora à direita - Divulgação/ Netflix

Nessa sexta-feira, 4, será lançada “Selena: the series”, uma produção original da Netflix retratará a vida da talentosa atriz e cantora de tejano (estilo musical que mistura influências estadunidenses e mexicanas) Selena Quintanilla, que teve sua vida terminada de forma abrupta por uma “fã”, quando tinha apenas 23 anos de idade.  

A obra biográfica terá sua primeira parte dividida em seis episódios, cada um com uma hora de duração, e pretende contar não apenas os acontecimentos da vida da artista de ascendência mexicana, mas também de sua família e dos fiéis companheiros de banda.

Segundo Rico Martinez, que é o chefe de conteúdo digital da empresa que produziu a série, serão mostrados “pontos de vista nunca vistos antes” da história de Selena, com sua curta porém já estrondosa carreira, seus relacionamentos e o fim trágico que é difícil de superar mesmo décadas depois.  

A cantora será ainda interpretada por Christian Serratos, que deu vida à personagem “Rosita Espinosa” na famosa série The Walking Dead.

Caso você ainda não tenha visto o trailer, confira abaixo! 

Sobre Selena

Primeira latina a encabeçar a Billboard 200,Selena Quintanilla foi uma das maiores artistas da História. Ainda pela mesma revista, foi nomeada pela como a melhor cantora dos anos 1990 e a melhor cantora de música latina da década.

A “rainha do tejano” — um dos subgêneros musicais mais populares da música latina no país —  chegou a vender de mais de 80 milhões de discos em todo o mundo, com sua influência crescendo cada dia mais. 

Selena e seus irmãos tinham uma banda, a Selena Y Los Dinos. O grupo fez muito sucesso, mas, segundo o empresário José Behar, que ficou conhecido por assinar a cantora, "o mundo queria Selena, não Selena Los Dinos”.

Foi assim que a artista começou a gravar discos solos, com seu próprio nome, não levando mais o título da banda junto com seus irmãos mais velhos. Em 1989, a cantora lançou seu álbum de estreia solo, autointitulado “Selena”. Seu sucesso foi meteórico — mas terminou de maneira trágica e rápida.