Notícias » Arqueologia

No Acre, tecnologia revela aldeias indígenas antigas, diz estudo

O assentamento curioso foi revelado recentemente por uma pesquisa que usou uma tecnologia de sensoriamento remoto

Ingredi Brunato Publicado em 07/12/2020, às 14h35

Fotografia mostrando aldeia indígena isolada no estado do Acre
Fotografia mostrando aldeia indígena isolada no estado do Acre - Divulgação/ Gleilson Miranda

Recentemente, uma equipe formada por pesquisadores do Reino Unido e da América Latina publicou no Journal of Computer Applications in Archaeology a descoberta de aldeias indígenas de formato curioso construída entre o ano de 1300 e o de 1700 no estado do Acre, Brasil

Para realizar o achado, uma tecnologia de sensoriamento remoto foi acoplada a helicópteros para que se pudesse ver através da copa das árvores da Floresta Amazônica. 

Foi então que foi revelado o assentamento de mais de 35 aldeias circulares conectadas por estradas, criando um formato semelhante ao de um mostrador de relógio. Segundo a pesquisa, essas estradas se estenderiam por quilômetros, ligando comunidades diferentes. 

"’Lidar’ nos ofereceu uma nova oportunidade para localizar e documentar sítios arqueológicos em partes florestais da Amazônia que são caracterizadas por vegetação densa.”, comentou o professor Jose Iriarte referindo-se aos sensores utilizados na pesquisa, segundo divulgado pelo LiveScience.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.