Notícias » Brasil

No Brasil, número de grupos neonazistas aumenta em 270%

Segundo pesquisadora, há pelo menos 530 núcleos extremistas espalhados pelo país

Redação Publicado em 17/01/2022, às 11h53

Objetos de apologia ao nazismo apreendidos
Objetos de apologia ao nazismo apreendidos - Divulgação / G1

Conforme aponta a antropóloga Adriana Dias, existem hoje ao menos 530 núcleos extremistas espalhados pelo Brasil, os quais reúnem cerca de 10 mil pessoas.

O número é preocupante, uma vez que representa um crescimento de 270,6% entre janeiro de 2019 a maio de 2021. A grande maioria desses grupos é composta por neonazistas.

"Eles começam sempre com o masculinismo, ou seja, eles têm um ódio ao feminino e por isso uma masculinidade tóxica. Eles têm antissemitismo, eles têm ódio a negro, eles têm ódio a LGBTQIAP+, ódio a nordestinos, ódio a imigrantes, negação do holocausto", diz Dias. As informações são do portal G1.

A juíza federal e pesquisadora do tema, Cláudia Dadico, ressaltou em entrevista ao Fantástico, que o grande obstáculo para a punição desses grupos que disseminam ódio é a falta de uma legislação clara.

"Os casos que tenho acompanhado da Polícia Federal têm tido realmente um esforço grande no sentido de investigar e punir. O que ocorre é que muitas vezes alguns operadores do direito têm uma compreensão da liberdade de expressão que acaba, de certa forma, obstaculizando a punição desses crimes, que claramente não se situam dentro do campo da liberdade de expressão", afirma a juíza.

Bruno Gaspar, promotor de justiça do Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado do Rio de Janeiro (Gaeco-RJ), também ouvido pela matéria, reforçou: "a liberdade de expressão não é ilimitada. Ela não autoriza manifestação discriminatória ou preconceituosa."