Notícias » Brasil

No Dia do Índio, você poderá visitar uma aldeia indígena virtualmente

O projeto Aldeia 360 proporcionará uma brilhante experiência na aldeia Tekoa Itakupe, do povo Guarani Mbya

Redação Publicado em 08/04/2021, às 14h47

Foto da aldeia Tekoa Itakupe, do povo Guarani Mbya
Foto da aldeia Tekoa Itakupe, do povo Guarani Mbya - Divulgação/Aldeia 360

Se você nunca teve a experiência de visitar uma aldeia indígena, agora poderá. E o melhor diante da pandemia do novo coronavírus: não precisa sair de casa.

Com o projeto 'Aldeia 360'você terá a experiência realista tanto pelo computador, quanto pelo celular.

Em comemoração ao Dia do Índio, o projeto poderá ser acessado por internautas a partir de 19 de abril clicando aqui. A imersão cultural foi feita na aldeia Tekoa Itakupe, que compreende o povo Guarino Mbya.

Com localização no Pico do Jaraguá, em São Paulo, será uma oportunidade perfeita para realizar a atividade sem desrespeitar as normas que tentam inibir a Covid-19. 

“Chegamos até os Guarani Mbya, na aldeia de Tekoa Itakupe, através do grafiteiro e artista visual, Dinas Miguel, do coletivo “Cultura e Conceito” e fomos aos poucos sendo inseridos e entendendo a cultura e tradições. A subsistência deles vem basicamente da venda de artesanato, por meio de parcerias e doações, além do turismo da região do Jaraguá, portanto a pandemia teve um efeito devastador. Nossa entrada por lá foi possível graças ao decreto que colocou os povos indígenas na lista de prioridade na vacinação, pois quando filmamos na aldeia, já estavam todos imunizados”, comenta o cineasta Marcos Grossi, diretor artístico da produtora Claque Produções e idealizador do projeto.

Diante da visibilidade trazida pela data nacional, que busca celebrar a existência de um povo diariamente desrespeitado. Todo o trabalho foi feito através da Claque Produções numa parceria com a Triarts New Media e o artista Dinas Miguel. 

O projeto tem como objetivo divulgar a realidade que cerca a vida dos Guarani. Através da visita virtual será possível conhecer o local sagrado e até mesmo não muito conhecido e de extrema importância para a história brasileira. 

“O povo indígena resiste a São Paulo. Eu sempre falo muito isso. Muita gente, quando escuta que na cidade existem aldeias indígenas, não acreditam ou já começam a ter alguma atitude preconceituosa. Para nós, estar aqui, é uma demonstração da resistência Guarani. Aqui as crianças já nascem com essa cultura, já praticam os costumes, falam a língua e eu agradeço a Nhaderu (Deus Guarani) por colocar pessoas no nosso caminho para ajudar a divulgar nosso modo de vida, nossa realidade”, conta a Cacica da Tekoa Itakupe, Geni Para Yry.