Notícias » Música

No Japão, agência suspende agenda de ídolo dos anos 1980 após caso extraconjugal

Segundo a Johnny & Associates, uma das agências de talentos mais poderosas do país, o comportamento do artista era “impensado” e lhe "faltava consciência e senso de responsabilidade"

Fabio Previdelli Publicado em 19/11/2020, às 12h09

O cantor Masahiko Kondo
O cantor Masahiko Kondo - Wikimedia Commons

Um renomado cantor japonês foi suspenso por sua agência após admitir um relacionamento extraconjugal. Segundo informações da BBC, a Johnny & Associates, uma das agências de talentos mais poderosas do Japão, disse que o comportamento "impensado" de Masahiko Kondo merecia "punição estrita". 

Com isso, o intérprete de 56 anos foi impedido de cumprir todos seus compromissos profissionais. No Japão é comum que artistas e figuras públicas enfrentem censura e penas severas depois que um caso extraconjugal é exposto. Entretanto, alguns questionam se essas repercussões não podem prejudicar a imagem do artista.  

Sabe-se que o relacionamento de Kondo foi relatado pela primeira vez na semana passada, em uma revista especializada em cobrir notícias de famosos. Assim, a Johnny & Associates disse que, como um homem casado, o "comportamento do Sr. Kondo era impensado" e lhe "faltava consciência e senso de responsabilidade". "Após uma consideração cuidadosa, decidimos que uma punição rígida era necessária", informaram. 

Masahiko Kondo, que é um ídolo do J-Pop dos anos 1980, se desculpou e se ofereceu para recuar para refletir sobre seu comportamento e "se tornar uma pessoa melhor", acrescentou a Johnny & Associates.  

O cantor, também conhecido como Matchy, foi amplamente criticado nas redes sociais, já que alguns fãs expressaram consternação com seu comportamento, enquanto outros mostraram simpatia por sua esposa.