Notícias » Mundo

No nordeste russo, ursos polares dominam estação meteorológica

Os animais vivem e brincam nas habitações dos antigos cientistas e foram capturados nas fotografias de Dmítri Kokh

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 10/01/2022, às 15h45

Urso polar apoiando-se em uma das janelas da estação científica
Urso polar apoiando-se em uma das janelas da estação científica - Divulgação / Dmítri Kokh/ Instagram (@master.blaster)

Há quase noventa anos, em 1934, cientistas russos inauguraram uma estação polar meteorológica da Rota do Mar do Norte e atuaram por 58 anos seguidos na Ilha Koliutchin, nordeste da Rússia. No entanto, quando abandonaram a estação, a natureza foi lentamente tomando o controle e recuperando o local.

No segundo semestre de 2021, o fotógrafo Dmítri Kokh fez uma viagem pelo extremo leste russo e tirou diversas fotos ao longo de sua trajetória — inclusive uma que ganhou um concurso da revista americana ‘National Geographic’, retratando um urso polar entre os muitos que habitam a estação meteorológica hoje em dia.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Dmitry Kokh (@master.blaster)

 

Nomeando a fotografia de ‘Temporada de Dátcha’, Kokh revelou em seu perfil na rede social Instagram que vagou ao longo da costa em um iate e cobriu mais de 1900 quilômetros, parando e tirando fotos da vida selvagem e ruínas da região.

“Sendo a parte mais ao leste e mais longe do Ártico Russo, este lugar é muito difícil de chegar, mas, também difícil de esquecer. Nós viajamos de iate pela costa e cobrimos mais de 1200 milhas de paisagens intocadas, vilas perdidas no tempo, faunas diversas e mares recheados de vida”, escreveu.

Atualmente, a Ilha Koliutchin está completamente abandonada em relação à vida humana, mesmo que arqueólogos indiquem que o local tinha habitantes há 1500 anos. Porém, a fauna, inclusive os ursos polares na estação de cientistas estão naturalmente dominando cada vez mais a região.