Notícias » Brasil

No Parlamento Europeu, Lula critica Governo Bolsonaro: 'Tragédia social, econômica, ambiental e sanitária'

O discurso do ex-presidente brasileiro aconteceu nesta segunda-feira, 15, durante a Conferência de Alto Nível da América Latina

Pamela Malva Publicado em 15/11/2021, às 17h00

Fotografias de Lula e Jair Bolsonaro, respectivamente
Fotografias de Lula e Jair Bolsonaro, respectivamente - Getty Images

Nesta segunda-feira, 15, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcou presença na Conferência de Alto Nível da América Latina. Durante seu discurso no Parlamento Europeu, então, o líder do PT falou sobre o Governo Bolsonaro, que, em sua opinião, trouxe uma "tragédia sem precedentes" para o país, segundo o UOL.

Lula esteve em Bruxelas, na Bélgica, para participar da reunião promovida pelo pelo bloco social-democrata. Foi no evento que o ex-presidente brasileiro falou sobre o que ele chamou de "atitude criminosa" tomada por Bolsonaro no combate ao Coronavírus.

Listando uma série de condutas do atual presidente que ele considera questionáveis, Lula ainda comentou outros aspectos da política interna do Brasil. Questionado sobre a chegada de Bolsonaro ao poder, nas eleições de 2018, o líder do PT comentou:

Lógico que nunca imaginei que o Brasil iria eleger uma pessoa como Bolsonaro. De qualquer forma, se temos alguma responsabilidade enquanto esquerda e progressistas de alguns setores da direita governarem nosso país, agora temos o compromisso de tirá-los e devolver a democracia e bem-estar social ao nosso povo.”

Nesse sentido, Lula também disse acreditar que o Brasil "vive hoje uma tragédia social, econômica, ambiental e sanitária sem precedentes". Por isso, inclusive, ele questionou as respostas do Governo Bolsonaro diante da pandemia do novo Coronavírus.

O atual presidente ironizou a gravidade da doença. Zombou dos mortos. Atrasou o quanto pôde a compra das vacinas”, afirmou Lula. “Fez propaganda enganosa e distribuiu medicamentos comprovadamente ineficazes contra o vírus.”

"Deixou faltar oxigênio em hospitais. Incentivou e promoveu aglomerações. Induziu a população à desconfiança quanto à eficácia das máscaras. Ajudou a espalhar fake news contra as vacinas, chegando a dizer que elas podem levar as pessoas com HIV a desenvolverem aids", concluiu o ex-presidente.

Ainda mais, segundo o jornal O Dia, o Lula afirmou, em entrevista coletiva, que Bolsonaro é uma "cópia mal feita do Trump", pois "não pensa e não tem ideia". Para o petista, "Bolsonaro representa uma peça importante na extrema direita fascista e nazista" e só sabe “falar bobagem, fazer fake news e destruir o que nós [do PT] construimos".

Quando questionado sobre o Auxílio Brasil, Lula teria pontuado que "isto está sendo destruído, porque a extrema direita não pensa no pobre [...] em nada que não seja a ganância e o processo de desestruturar o Estado brasileiro", de acordo com o O Dia.

Durante seu discurso, no entanto, Lula afirmou que o Brasil “tem jeito”. Acontece que, na opinião do ex-presidente, isso irá acontecer "a partir da eleição presidencial do ano que vem", conforme informou o UOL. Nesse sentido, o petista acredita que o país "é muito maior do que qualquer pessoa que tenta destruí-lo".

Por fim, Lula criticou o posicionamento de nações ricas diante de questões ambientais. “A luta pela preservação do meio ambiente para mim é indissociável da luta contra a pobreza e por um mundo menos desigual e mais justo", pontuou o ex-presidente.