Notícias » Coronavírus

No RS, quem não usar máscara pagará multa de até R$ 4 mil

Um decreto publicado ontem, 5, atualizou medidas para conter o avanço do novo coronavírus no estado

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 06/03/2021, às 08h36 - Atualizado às 11h39

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação/Pixabay

Um decreto estabeleceu novas medidas de restrição para conter o avanço do novo coronavírus no Rio Grande do Sul. O governador do estado, Eduardo Leite, anunciou as regras que foram publicadas em uma edição extra do Diário Oficial. As informações são do UOL.

Agora, quem não usar máscara poderá pagar uma multa de até R$ 4 mil. Esse é o caso de reincidência, visto que a multa inicial para quem não estiver protegido com a máscara, que tem como intuito evitar a transmissão da covid-19, é de R$ 2 mil. 

Outra medida atualizada pelo novo decreto foi a proibição da venda de produtos e prestação de serviços não essenciais durante os horários restritivos. A partir da regra, apenas alimentos e produtos de higiene, limpeza e saúde poderão estar expostos nos estabelecimentos.

"Nossa intenção é reduzir a circulação de pessoas nos supermercados, para que elas se dirijam a esses estabelecimentos apenas para comprar itens essenciais. Assim, reduzimos a circulação, a entrada e a permanência nesses estabelecimentos”, disse Leite em uma live realizada ontem, 5. 

Essas medidas já estavam em vigor no Rio Grande do Sul, mas sofreram atualizações e mudanças para restringir ainda mais a quarentena. Usar máscaras já era obrigatório, assim como a abertura de apenas estabelecimentos essenciais. Mas, agora, há punição para o não uso de máscara e a proibição da venda de produtos não essenciais. 

Coronavírus no Brasil e no Mundo

De acordo com as últimas informações divulgadas pelos órgãos de saúde, atualmente, o Brasil registra 10.869.227 de pessoas infectadas, e as mortes em decorrência da doença já chegam em 262.770 no país. 

Em 1º de dezembro de 2019, o primeiro paciente apresentava sintomas do novo coronavírus em Wuhan, epicentro da doença na China, apontou um estudo publicado na revista científica The Lancet em fevereiro deste ano. 

De lá pra cá, a doença já infectou 116.169.119 milhões de pessoas ao redor do mundo, totalizando mais de 2 milhões de mortes, sendo mais de 260 mil delas apenas no Brasil.