Notícias » Estados Unidos

Norte-americana encontra bomba ativa da Segunda Guerra em seu jardim

De acordo com o departamento antibombas, o dispositivo era da marinha japonesa

Penélope Coelho Publicado em 07/05/2021, às 10h00

Bomba da Segunda Guerra Mundial
Bomba da Segunda Guerra Mundial - Divulgação/Facebook/Pamela Coffey

De acordo com informações publicadas na noite de ontem, 6, pelo portal de notícias UOL, uma moradora do estado do Missouri, Estados Unidos, se surpreendeu com uma descoberta inesperada em seu jardim.

Segundo revelado na publicação, Pamela Coffey estava cortando a grama quando se deparou com uma bomba em seu jardim. A mulher deu detalhes do ocorrido em seu Facebook.

Pamela afirma que ela e o marido já encontraram diversas coisas no jardim de sua casa, já que o local foi pouco explorado — pois eles se mudaram há pouco tempo — e possui plantas muito grandes. Entretanto, a mulher confessa que nunca esperava encontrar uma bomba.

De acordo com a reportagem, o departamento antibombas foi acionado e usou um robô para retirar o objeto da parte de fora da residência. Na ocasião, os especialistas analisaram a bomba e perceberam que ela foi usada durante a Segunda Guerra Mundial, e que surpreendentemente ainda estava ativa.

Segundo os profissionais, as análises revelaram que o explosivo pertencia à marinha japonesa. De acordo com o esquadrão, a bomba tinha um alcance de 152 metros, o dispositivo foi detonado de maneira segura pelas autoridades. A descoberta na casa de Pamela foi considerada “muito rara”.


Sobre a Segunda Guerra

Ocorrida entre 1939 e 1945, o segundo conflito militar se dividia entre Eixo (Alemanha, Itália e Japão) e Aliados (França, Inglaterra, EUA e URSS). Com batalhas sangrentas deixando de 70 a 85 milhões de mortos, a Segunda Guerra ficou marcada pelos horrores da Alemanha Nazista e dos campos de concentração, organizados pelo partido de Adolf Hitler.

Nomes como o de Winston Churchill, Franklin D. Roosevelt e Josef Stalin foram de grande importância para combater os regimes fascistas de Hitler e Benito Mussolini. Um dos capítulos mais sombrios e notórios do século 20 deixou marcas na humanidade que, até hoje, não foram totalmente resolvidas.