Notícias » Estados Unidos

Norte-americano que foi preso aos 15 anos, é solto quase sete décadas depois

Joe Ligon, de 83 anos, havia sido condenado na juventude por crimes que ocorreram na Filadélfia, em 1953

Penélope Coelho Publicado em 18/02/2021, às 13h56

Divulgação / Pennsylvania Department of Correction
Divulgação / Pennsylvania Department of Correction - Fotografia de Joe Ligon jovem na sequência de uma imagem atual do ex-prisioneiro

De acordo com informações publicadas nesta quinta-feira, 18, pela CNN, após passar 68 anos preso, um homem de 83 anos chamado Joe Ligon, foi libertado de uma prisão localizada na Pensilvânia, Estados Unidos.

Segundo revelado na publicação, o cidadão é considerado o prisioneiro juvenil que por mais tempo ficou atrás das grades em seu país. Ligon foi para cadeia aos 15 anos, no início da década de 1950 e foi condenado à prisão perpétua.

O homem foi preso no ano de 1953, após assumir a culpa em uma série de roubos e esfaqueamentos que aconteceram na Filadélfia na época. Além de Joe, mais quatro jovens também estavam envolvidos nos delitos que deixaram seis feridos e duas pessoas mortas.

Na ocasião, o homem admitiu ter esfaqueado algumas vítimas, mas, afirma que não matou nenhuma delas. Contudo, em sua sentença ele foi considerado culpado por dois assassinatos.

O homem afirmou que não é mais a mesma pessoa que cometeu aqueles crimes, após o longo período em que passou na prisão: "Sou um adulto agora [...] Não sou mais uma criança. Não sou apenas um homem adulto, sou um homem velho e envelheço a cada dia”, afirmou o ex-prisioneiro em entrevista à CNN.

Por diversas vezes, o norte-americano pôde optar por mudar seu regime para uma liberdade condicional, contudo, rejeitou a oferta. O homem afirma que tal opção não daria a ele a liberdade tão desejada após passar anos encarcerado.

Em 2021, a liberdade de Ligon foi concedida pelo tribunal federal da Pensilvânia. Agora, o homem conta com a ajuda de amigos que conheceu na prisão para conseguir se realocar em sociedade, depois de viver por quase sete décadas preso.