Notícias » Estados Unidos

Nos Estados Unidos, mais de 500 crianças continuam sem os pais, aponta organização

Separados dos filhos pela política de tolerância zero de Trump, os imigrantes foram deportados — o que dificulta muito as buscas

Pamela Malva Publicado em 21/10/2020, às 16h30

Criança escalando o muro que separa os Estados Unidos do México
Criança escalando o muro que separa os Estados Unidos do México - Wikimedia Commons

Em abril de 2018, a política de migração de tolerância zero do governo de Donald Trumpfoi anunciada. Hoje, dois anos mais tarde, 545 crianças seguem separadas de suas famílias, porque seus pais ainda não foram encontrados pelas autoridades.

Segundo noticiou a BBC, dados do American Civil Liberties Union (ACLU) indicam que dois terços dos adultos responsáveis pelos pequenos foram deportados após a separação. A procura, então, ficou mais complexa — principalmente após o Coronavírus.

Meses depois do anúncio da política, um juiz norte-americano ordenou que as famílias fossem reunidas. Milhares de imigrantes, no entanto, não foram contemplados pela decisão, já que teriam sido separados ainda em 2017, de forma ilegal.

No total, de 1.030 crianças isoladas nos Estados Unidos, 485 se reencontraram com seus pais. Agora, o ACLU faz intensas buscas em diferentes países para identificar os pais dos meninos e meninas restantes, que seguem longe da família.