Notícias » Estados Unidos

Nos EUA, bilionários se esquivam do imposto de renda, denuncia site

Após uma extensa investigação, o grupo ProPublica revelou que muitos empreendedores e acionistas norte-americanos se beneficiam do atual sistema tributário do país

Pamela Malva Publicado em 10/06/2021, às 17h00

Fotografias de Jeff Bezos e Elon Musk, respectivamente
Fotografias de Jeff Bezos e Elon Musk, respectivamente - Creative Commons/ Wikimedia Commons

Uma nova reportagem publicada pela organização ProPublica, dos Estados Unidos, gerou polêmicas ao denunciar que o tradicional recolhimento de impostos no país não atinge os bilionários da mesma forma que faz com os indivíduos assalariados, segundo o G1.

Com base em dados da Receita Federal norte-americana (IRS) adquiridos através de uma fonte anônima, o grupo de jornalismo investigativo analisou os últimos 15 anos de declarações feitas nos Estados Unidos, inclusive as feitas por grandes bilionários do país.

Dessa forma, descobriu-se que alguns dos maiores acionistas dos EUA não pagaram sequer um dólar de impostos em alguns dos anos observados pela reportagem. Foi o caso de Jeff Bezos, fundador da Amazon, que não gastou um dólar em imposto de renda nos anos de 2007 e 2011 (ano em que seu patrimônio era de US$ 18 bilhões).

Segundo o grupo jornalístico, esse movimento acontece porque o imposto de renda norte-americano é baseado no rendimento dos indivíduos, e não em seu patrimônio acumulado. Por isso, como são acionistas, os bilionários enriquecem pela valorização de ações e apenas são tributados caso vendam essas suas participações.

Jeff Bezos, fundador da Amazon / Crédito: Divulgação / Youtube / Passo a Passo Empreendedor

 

Ainda assim, a ProPublica comparou o índice de crescimento da fortuna dos 25 maiores bilionários dos Estados Unidos com o total pago por eles em impostos. Com essa análise, ficou claro que, enquanto o grupo de bilionários aumentou seu patrimônio em US$ 401 bilhões entre 2014 e 2018, eles pagaram apenas 3,4% do ganho (US$ 13,6 bilhões).

Para fazer a comparação, a organização observou a chamada “taxa de imposto verdadeira”. A partir das informações, verificou-se que o investidor Warren Buffett foi o maior beneficiado pelo sistema tributário. Entre 2014 e 2018, enquanto ele ganhou US$ 24,3 bilhões em patrimônio, seus gastos foram de apenas 0,1% (US$ 23,7 milhões).

Jeff Bezos, por sua vez, pagou apenas 0,98% de sua “taxa de imposto verdadeira”. Nos anos observados pela ProPublica, ele ganhou cerca de US$ 99 bilhões e pagou US$ 973 milhões em impostos. Enquanto isso, o empresário Michael Bloomberg registrou a taxa de 1,3% e Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX, de 3,27%.

O problema é que, ainda de acordo com a ProPublica, um casal assalariado não passa pelos mesmos tributos que os bilionários. Por conta do sistema regressivo, os indivíduos não bilionários devem pagar, inicialmente, 10% sobre seus primeiros US$ 19,9 mil e, mais tarde, a taxa sobe para 37% para tudo que for ganho acima de US$ 628,3 mil.

Fotografia de Elon Musk, o CEO da SpaceX / Crédito: Creative Commons/ Wikimedia Commons

 

Depois da revelação, a organização de jornalismo investigativo afirmou que irá publicar uma série de reportagens detalhando as tributações de cada bilionário citado acima, já que muitos se beneficiaram do sistema para enriquecer ainda mais.

Procurados pela ProPublica, Jeff Bezos não se manifestou, enquanto Elon Musk respondeu aos primeiros questionamentos com um ponto de interrogação. Em seguida, o empresário ignorou os demais contatos da equipe de reportagem.

Mike Bloomberg, também citado pelo grupo, emitiu uma nota oficial, afirmando que “paga a alíquota máxima de imposto sobre todas as receitas tributáveis federais, estaduais, locais e internacionais conforme prescrito por lei”. Nesse sentido, sua equipe explicou que, “em conjunto, o que Mike dá para caridade e paga em impostos equivale a aproximadamente 75% de sua renda anual”.