Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Funerária

Nos EUA, dona de funerária vendia partes dos corpos dos falecidos por R$ 5,2 mil

Americana, dona de funerária, vendia corpos e partes de corpos de falecidos para instituições de pesquisa

Redação Publicado em 09/07/2022, às 12h30

A mulher que admitiu vender restos dos cadáveres - Reprodução/TV
A mulher que admitiu vender restos dos cadáveres - Reprodução/TV

Após acusações de comercialização de partes de corpos de centenas de pessoas mortas, uma dona de funerária sem fins lucrativos, Megan Hess, 45, confessou ter roubado corpos ou partes dos corpos de vítimas e vender para o seu uso científico. A confissão veio na última terça-feira, 5. 

A americana Megan Hess foi presa com sua mãe, Shirley Koch, que também administrava o Sunset Mesa Funeral Home, em 2020. De acordo com o Yahooo, ela confessou a prática entre 2010 e 2018. "Estou assumindo a responsabilidade", disse ela em depoimento ao Tribunal Distrital dos Estados Unidos em Grand Junction, Colorado, de acordo com o New York Times.

A dupla, Megan e sua mãe, oferecia cremações gratuitas em troca de doação de corpos para a venda para instituições de pesquisa. Elas venderam corpos de pessoas com doenças infecciosas como hepatite B, C e Aids. Elas também entregavam cinzas falsas aos usuários do serviço.

Valores pelo "serviço"

Como aponta a denúncia, os valores por partes dos corpos eram de cerca de R$ 5,2 mil, ou seja, US$ 1 mil, Os "clientes" recebiam os "materiais" para fins científicos, médicos e educacionais.

Megan chegou a lucrar até mesmo com a venda de dentes de ouro de falecidos. Um ex-funcionário da mulher, revelou em depoimento que ela ganhou mais de US$ 40 mil, o equivalente a R$ 211,4 mil, com essa prática.